(Fonte da imagem: Reprodução/Google)

Na tentativa de melhorar a conectividade sem fio, a Google solicitou permissão para explorar diferentes espectros de onda que ainda estão disponíveis. Agora, o órgão responsável por tais assuntos, a Comissão Federal de Comunicações (FCC), concedeu autorização para o início das operações.

Conforme documento publicado na última sexta (28), a Google poderá operar nas ondas de TV inutilizadas para oferecer serviços públicos. O requerimento prévio da empresa indicava que ela tem a intenção de montar um banco de dados que possa ser útil a dispositivos de radiofrequência que operem nesses canais livres.

Apesar de ter permissão para explorar e investigar o espectro, a Google só se tornará uma “administradora” dessa faixa de ondas depois que passar no período de avaliação de 45 dias — tempo que terá para monitorar e descobrir quais faixas estão livres em cada região dos EUA. É importante notar que os resultados obtidos não terão aplicações práticas imediatas.

Se tudo der certo, a Google poderá definir quais aparelhos podem explorar essas faixas de ondas. É importante notar que não se trata de uma única companhia cuidando dos espectros livres, uma vez que a FCC pretende contar com dez organizações responsáveis pelo compartilhamento de ondas. Na lista, ainda estão nomes como Microsoft e Telcordia.

Cupons de desconto TecMundo: