(Fonte da imagem: Reprodução/iStock)

Está animado com o suporte para 4G do novo iPad? Pois saiba que ele começa a ficar defasado. Aliás, qualquer tecnologia que se baseie na transmissão de informações na casa dos gigahertz pode começar a se preparar para a aposentadoria. De acordo com press release recém-divulgado, pesquisadores da Universidade de Pittsbugh encontraram uma forma de transmitir dados de maneira mil vezes mais rápida.

A equipe, liderada pelo professor de química e física Hrvoje Petek, criou o que eles chamam de “pente de frequência”, com largura de banda de “mais de 100 terahertz (THz)”. A "quebra de barreiras" foi possível ao agitar os átomos de um semicondutor de cristal de silício, com o uso de um laser superpotente.

Na prática, isso significa que os cientistas criaram uma estrutura capaz de transmitir dados via wireless para dispositivos eletrônicos ― como smartphones e computadores ― a uma velocidade muito maior do que a atual.

“A habilidade de modular a luz com essa largura de banda poderia aumentar a quantidade de informações transmitida em mais de mil vezes, se comparada com o volume que trafega nas tecnologias de hoje”, disse Petek. Para o futuro, os pesquisadores pretendem, por meio do estudo da oscilação de elétrons, ultrapassar a barreira recém-encontrada e chegar à casa dos pentahertz (1 quadrilhão de hertz).

Cupons de desconto TecMundo: