Nos gadgets de hoje em dia, parece quase óbvio que os top de linha possuam telas com a tecnologia Gorilla Glass da Corning, mais especificamente na terceira geração. A garantia é de que essas fibras sejam flexíveis, finas, translúcidas e, ao mesmo tempo, não quebrem ou sejam riscadas facilmente. Parece até bruxaria, mas é o resultado de séculos de avanços.

A Corning não quer deixar dúvidas sobre a tecnologia e chamou duas celebridades gabaritadas para testar os vidros e mostrar como e por que eles são tão resistentes e importantes para os eletrônicos. Em um especial de duas partes, Adam Savage e Jamie Hyneman, os "Caçadores de Mitos" originais, explicam a importância do material em nosso cotidiano, e a história e a formação do componente, além de sua composição. A narração é toda em inglês.

A partir da segunda metade de ambos os clipes, começam os testes com uma lâmina de vidro de sílica comum e uma composição com Gorilla Glass. A segunda é dobrável, pode ser cortada, suporta grandes impactos e até resiste melhor a isso. Como o bom e velho "Caçadores de Mitos", eles disparam uma bala na direção dos vidros usando um canhão de ar e repetem quase tudo com uma câmera lenta bem estilosa.

A palavra dos especialistas

Como estaríamos na Idade do Vidro? Isso é possível porque o material é tão extraordinário que está presente em vários produtos do nosso cotidiano, além de ainda conter possibilidade e funções que só agora são descobertas.

Formado basicamente por silício após passar por uma série de processos com outras substâncias, o vidro é usado deste a Antiguidade para fazer objetos como vasos, além de janelas e taças. Mas só nos últimos 150 anos que as gigantes produtoas de vidro começaram a surgir, como a veterana Corning. Uma das inovações do vidro é a fibra óptica, que permite um alto grau de flexibilidade ao material. Isso está diretamente relacionado ao movimento da luz no vidro, sem "vazar" e seguindo o curso desejado — o que é chamado de alta atenuação de luz.

No segundo clipe, o assunto são os acidentes causados pelas constantes quedas dos smartphones, capazes de riscar ou despedaças as telas. O Gorilla Glass ameniza todos esses danos e já começou a passar de telas pequenas, como celulares, para laptops. É claro que os vidros não se tornam inquebráveis, mas só adicionar uma lâmina de Gorilla Glass já faz com que ele fique mais fino, leve e resistente.

O avanço da tecnologia da Corning é explicado quando os Mythbusters jogam uma gota de vidro ainda quente e moldável na água gelada. O vidro comum solidifica rápido demais e só na superfície, fazendo com que o "núcleo" permaneça mole e sob tensão — e essa "força comprimida" é que garante a resistência fora do comum. Esse é o processo antigo: para a Gorilla Glass, as partículas de íons que se formam na superfície são trocadas por partículas maiores, garantindo uma pressão maior e encontrando um equilíbrio entre tensão e pressão.

Cupons de desconto TecMundo: