A Copa do Mundo de 2022 parece distante, mas não para quem quer sediá-la. A FIFA – entidade máxima do esporte – já recebeu as propostas dos países que querem sediar o evento, entre eles o Qatar. O dossiê apresentado por aquele país tem mais de 2 mil páginas com projetos para cobrir todos os requisitos: acomodação, transporte, segurança e ambiente.

Como o Brasil bem sabe e sente “na pele”, os estádios são peças-chave para sediar eventos deste porte. Se depender do Qatar, o que o mundo verá durante a Copa são cinco exemplos incríveis de design, tecnologia de ponta e, melhor de tudo, tecnologia sustentável.

Neste artigo, você vai conhecer estes projetos de estádios inovadores, corajosos e muito, muito modernos. Começando por este vídeo de encher os olhos.

Tecnologia para amenizar o calor

Não é difícil pensar em Qatar e calor. Os organizadores sabem dessa dificuldade e aproveitaram a situação para mostrar ao mundo todo como é possível transformar o teórico pior inimigo de um ambiente no maior aliado.

Os cinco estádios vão converter luz solar em eletricidade para refrescar jogadores e torcida. A temperatura não deverá passar dos 28° dentro dos estádios durante jogos, apesar do calor escaldante do país.

Quando não há competição, o estádio fica “carregando”, acumulando energia solar para usar durante os jogos posteriormente. Será a primeira Copa climatizada da história, caso o Qatar seja escolhido como sede. Tudo isso sem usar nada de carbono.

Para o presente e futuro

Dos cinco estádios apresentados, três serão construídos, enquanto os dois restantes serão adaptados para o torneio.  Cada um terá uma estrutura móvel durante a competição para que a capacidade chegue a 50 mil espectadores.

Destaque para a parte móvel no projeto do estádio.

Acabado o campeonato, essas estruturas serão desmontadas e doadas a países que sofrem com a falta de infraestrutura para o esporte. Os estádios voltam a ter sua capacidade original, com média de 25 mil espectadores. O sistema de climatização também será exportado a nações que sofrem com altas temperaturas.

Cada estádio tem um elemento da cultura do Qatar. Confira agora o projeto de cada um deles.

Al-Rayyan

Este é o projeto mais audacioso e surpreendente. O estádio já existe, e tem capacidade para 25 mil pessoas. Com a estrutura móvel, vai abrigar 45 mil. O mais impressionante é uma membrana na parte externa que funciona como uma tela onde são exibidos noticiários e jogos que acontecem no momento. Simplesmente de babar.

Al-Shamal

Outro projeto bastante moderno. A capacidade original, de 20 mil torcedores, passaria a 45 mil. O estádio tem formato de um barco pesqueiro típico do Golfo Árabe-Pérsico, o “dhow”. Outro destaque é a mais longa ponte de vão livre do planeta, que ligaria o Qatar ao Bahrein.

Esta ponte seria mais uma forma de acesso ao estádio, além de vias expressas da redondeza e até mesmo táxis aquáticos.

Al-Wakrah

Este é um complexo esportivo que funcionaria 365 dias por ano e não somente na Copa. Deve contar centro aquático, SPA, instalações e shopping.

Al-Khor

O destaque deste estádio é a parte de cima, assimétrica e flexível, lembrando uma concha do mar.

Al-Gharafa

Também já existe, com capacidade para pouco mais de 20 mil pessoas. A estrutura móvel aumenta a capacidade para 44 mil. O destaque deste estádio são faixas na parte externa que representam as cores dos países participantes do evento.