O mundo da tecnologia é assim: quando você acha que um equipamento dificilmente ganhará melhorias significativas, vem um novo recurso ou material e revela que ainda temos muito para evoluir.

Um dos mais recentes casos desse cenário é o de telas. Os displays de LCD pareciam estar em uma fase que passava de uma tecnologia madura para se tornar algo ultrapassado. Porém, a 3M e a Nanosys anunciaram esta semana o Quantum Dot Enhancement Film (QDEF).

Cores mais vivas e nítidas

De acordo com comunicado oficial à imprensa, essa película é capaz de fornecer um nível de coloração de 50% que os dispositivos LCD atuais. A grande diferença dessa novidade são os chamados “pontos quânticos”, os quais consistem em nanopartículas luminescentes.

(Fonte da imagem: Divulgação/3M)

Essas fontes luminosas possuem entre 2 e 10 nanômetros de diâmetro — o que é cerca de 10 mil vezes mais estreito do que um fio de cabelo humano. Além disso, esses pontos de luz minúsculos podem ter seu tamanho alterado, bem como a intensidade de luminosidade liberada.

Tais características resultam na reprodução de imagens com cores muito mais vivas e nítidas. Outra melhoria possível com essa película é a redução de espessura das telas, o que consequentemente possibilitaria a produção de gadgets, como smartphones e tablets, ainda mais finos.

Reduzindo o consumo de energia

E isso não é tudo. “Uma das muitas vantagens do QDEF é a sua capacidade de entregar cores ricamente saturadas enquanto reduz o consumo de energia — uma diferença que você pode perceber claramente”, disse Ty Silberhorn, vice-presidente e gerente geral da divisão 3M Optical Systems.

O executivo ainda revelou que a companhia disponibilizará protótipos de tela com a nova tecnologia para fabricantes de eletrônicos a partir do final do segundo trimestre deste ano, ou seja, entre os meses de junho e julho.

Cupons de desconto TecMundo: