Em nossa passagem pelo estande da Sharp na CES 2013, tivemos a oportunidade de conhecer a tecnologia IGZO (sigla dos elementos Índio, Gálio, Zinco e Oxigênio), a qual consiste em um novo tipo de semicondutor revolucionário. Mesmo!

Drástica redução de energia

O maior destaque desta novidade é a enorme redução no consumo de energia por parte das telas. Segundo nos foi informado pelo pessoal da empresa, essa queda varia de 80% a 90% quando um display convencional de LCD é comparado a outro produzido com o IGZO.

Para provar isso, a Sharp manteve dois painéis em seu estande monitorando o consumo desses dois tipos de dispositivo. Durante a transição de imagens, que é o momento de maior exigência, a tela convencional passava facilmente dos 120 mW, enquanto o display com o novo semicondutor beirava os 90 mW.

(Fonte da imagem: Reprodução/Tecmundo)

Contudo, a maior diferença foi percebida quando as imagens permaneciam estáticas: aproximadamente 90 mW na tela comum e cerca de 20mW no display IGZO. Isso significa que nossos aparelhos podem apresentar drásticas quedas no consumo de energia, o que é mais significante para a categoria de portáteis — incluindo smartphones e tablets.

É válido ressaltar que o IGZO também é compatível com as tecnologias LED e OLED, incluindo displays flexíveis.

Mais melhorias

Mas essa não é a única melhoria promovida pelo IGZO. O novo semicondutor ainda torna a sensibilidade ao toque na tela muito mais precisa. Fizemos testes com um lápis comum, escrevendo sobre uma tela dotada dessa nova tecnologia, e o resultado foi impressionante.

Além disso, a definição de imagem gerada pelos display IGZO não deixa a desejar para qualquer outro dispositivo. Muito pelo contrário, ela é bastante elevada e pode atingir a “qualidade do momento”: o 4K.

Já está chegando ao mercado

A Sharp já está produzindo alguns produtos que possuem telas IGZO. Entre eles, estão dois monitores. O primeiro possui 31,5 polegadas, com resolução 4K2K e deve chegar ao mercado norte-americano em fevereiro de 2013 por valores que devem ficar entre US$ 5 mil e US$ 6 mil.

O outro modelo em exposição é um monitor sensível ao toque que pode ser deslizado em até 60 graus e possui recursos para reconhecer até 10 pontos de toque – algo bastante parecido com o que vimos no estande da Samsung. Esse produto deve custar em torno de US$ 1 mil a mais do que o dispositivo mencionado acima e tem previsão de início de comercialização no segundo trimestre deste ano.

Cupons de desconto TecMundo: