Depois dos freios como geradores de energia, os veículos elétricos podem estar prestes a ganhar mais um grande aliado para o aumento de autonomia: o amortecedor.

Desenvolvida por Lei Zuo, professor na Universidade Stony Brook, a peça utiliza um sistema de engrenagens que faz com que, ao passar por irregularidades e ondulações na pista, ela gere energia.

Isto é possível através do constante movimento feito pela suspensão, que tradicionalmente gera calor, mas, no projeto de Zuo, converterá o trabalho do amortecedor em eletricidade.

Recarregando as baterias com eficiência e sem perder a maciez

Em carros médios trafegando por estradas irregulares, a peça poderá gerar até 1,6 mil watts. Já para caminhões e veículos mais pesados, essa potência pode chegar a 10 mil watts – energia suficiente para proporcionar um aumento considerável na autonomia de carros híbridos.

A tecnologia, no entanto, pode custar caro: apesar de ainda não estar disponível comercialmente – embora já patenteada, não existe uma empresa que fabrique a peça em escala –, é estimado que os amortecedores possam custar mais de 500 dólares.

Por outro lado, a instalação do "Stony Brook" – o produto leva o mesmo nome da universidade onde foi criado – não exige nenhuma adaptação, podendo ser um item de série em carros híbridos novos ou uma peça que substitui os amortecedores comuns em carros usados.

Você acha que peças como o Stony Brook são o futuro dos automóveis? Comente no Fórum do TecMundo

Cupons de desconto TecMundo: