O litoral paulista deve receber nos próximos anos o primeiro túnel submarino do país, ligando as cidades de Santos e Guarujá. Atendendo pelo nome de Submerso, o projeto terá em 2015 o início de sua construção, que está prevista para ser finalizada até 2018. A tecnologia usada para realizar a obra será semelhante a que foi usada na construção do Transbay Tube, em São Francisco (EUA), e em cerca de 150 outros túneis do tipo por todo o mundo.

A escolha pelo trajeto debaixo d’água se deu principalmente pela frota marítima do local. "Em função do intenso movimento de barcos na região, não valia a pena construir uma ponte levadiça", explica Estanislau Marcka, que coordena o Submerso. O túnel terá extensão 1,7 quilômetro e ficará situado a uma profundidade de 21 metros – evitando que barcos possam se chocar contra a obra.

O projeto está orçado em R$ 2,8 bilhões e deve ser financiado pelo BNDES e pelo Tesouro do Estado de São Paulo. Esse primeiro empreendimento do tipo no Brasil deverá atender por volta de 40 mil pessoas diariamente, entre automóveis, ciclistas e pedestres. Esses dois últimos contarão com um duto de acesso secundário, separado dos veículos, que, por sua vez, terão vias para os dois sentidos, com três faixas em cada uma delas – tudo com um amplo espaço para circulação.

O plano é que a estrutura seja construída em terra firme, dividida em partes que recebem o nome de elementos pelos engenheiros. Serão construídos três desses elementos de cada vez, que então serão levados para debaixo da água, posicionadas e encaixadas corretamente para depois serem unidas e vedadas. "Esse túnel é pensado para ficar inteirão durante uns 100 anos. Vai ser o primeiro de uma série. Creio que outros virão”, afirma Marcka, que acredita que outros túneis podem ser construídos em Santos ou mesmo na Baía de Guanabara, no Rio de Janeiro.