A distância entre Xangai e São Francisco é de 9.873 km — e um time de cientistas está trabalhando para tornar essa viagem possível em apenas 100 minutos. Pesquisadores chineses de um laboratório do Instituto de Tecnologia de Harbin desenvolveram uma nova tecnologia que permite que submarinos viajem a velocidades inacreditáveis abaixo da água.

O segredo é a criação de uma “bolha” de ar que potencialize a supercavitação, uma tecnologia usada em torpedos para reduzir a lentidão causada pelo contato com a água durante a rota. Teoricamente, isso significa que os veículos poderiam alcançar a velocidade do som sob os mares — 5.800 Km/h —, reduzindo o tempo de viagem entre as duas cidades citadas para cerca de 1 hora e 40 minutos.

Porém, como era esperado, vários problemas atrapalham a implementação da tecnologia, como o fato de que o submarino precisaria ser lançado em alta velocidade para manter a bolha de ar necessária. Métodos tradicionais de direcionamento — lemes — também não funcionariam dentro da bolsa de ar, pois não haveria água em volta.

Como resolver

Para resolver os dois contratempos, os cientistas disseram que fariam o veículo jorrar constantemente uma membrana líquida sob sua superfície, que reduziria a resistência da água até que ele conseguisse chegar à velocidade ideal.

A partir daí, a mesma membrana criaria a supercavitação e controlaria a fricção e ajudaria na navegação. Mesmo com esses problemas contornados, um motor de foguete com a potência que permitisse percursos tão longos ainda precisa ser desenvolvido. Por isso, ainda vamos ter que passar algum tempo gastando horas em voos para fazer nossas viagens internacionais.

Cupons de desconto TecMundo: