10 dicas para melhorar o sinal Wi-Fi na sua casa

6 min de leitura
Imagem de: 10 dicas para melhorar o sinal Wi-Fi na sua casa
Avatar do autor

Hoje, é difícil imaginar um computador em casa sem acesso à rede Wi-Fi, pois a maioria das pessoas prefere usar notebooks pela comodidade e praticidade. Outro fator importante são os smartphones: quem utiliza esses aparelhos sabe que não é possível confiar nas redes 3G o tempo todo, e a primeira oportunidade de pular para o Wi-Fi é sempre bem-vinda.

O problema é que algumas vezes esse tipo de conexão pode apresentar problemas, seja por interferências de outros equipamentos, seja pelo mau posicionamento do roteador, seja até pela baixa qualidade do aparelho.

Veja dez dicas muito boas para resolver de vez todos os problemas que você pode ter com o Wi-Fi.

1. Mantenha seus equipamentos atualizados

Assim como todos os dispositivos eletrônicos e as tecnologias, o Wi-Fi está em constante evolução, portanto, sempre que puder, atualize seus aparelhos para garantir sempre mais velocidade e confiabilidade na transmissão de dados.

Existem vários padrões IEEE 802.11 para redes sem fio atualmente, como A, B, G, N e AC. Enquanto o padrão B transfere os dados com até 11 Mbps de velocidade, os padrões A e G conseguem transmitir informações em até 54 Mbps. O formato N consegue enviar e receber dados em até 600 Mbps, e o AC chegaria a 1 Gbps.

Mantenha seus equipamentos atualizados.

Para conseguir atingir velocidades maiores de conexão, é preciso ter um roteador capaz de transmitir no padrão AC e uma placa de rede compatível com esse formato — as mais comuns são limitadas ao padrão N. As placas de rede antigas podem ser substituídas com facilidade; já os roteadores precisam ser trocados por modelos mais novos.

2. Posicione o roteador no melhor lugar possível

Mesmo que seu roteador não combine com a decoração da sala de estar, não é aconselhável que você o esconda atrás de algum móvel. É importante que ele fique posicionado em um local alto e completamente livre de obstáculos, afinal ele é um transmissor de sinal e precisa de espaço.

O ideal é deixar o equipamento no local mais central da casa, assim garante a melhor cobertura de sinal possível até nos cantos mais distantes. Outra dica é manter o aparelho em um lugar alto, como em cima de uma prateleira ou preso na parede.

Algo que muitas pessoas fazem ao perceber que o sinal está fraco é posicionar as antenas do roteador em direção ao local em que estão. Isso é completamente errado, pois o roteador não é uma antena de TV. Para garantir a qualidade do sinal, deixe sempre as antenas apontadas para cima.

3. Procure um canal de transmissão que esteja liberado

Roteadores transmitem ondas de rádio e, para que o sinal possa trafegar sem problemas, precisam de um canal de comunicação que não interfira em outros aparelhos. Como hoje quase todo mundo tem um equipamento desses em casa, é normal que existam conflitos, principalmente se eles utilizarem o mesmo canal de transmissão.

Fuja de frequências congestionadas.

Como saber qual é o canal mais adequado? Existe um programa para aparelhos Android muito eficiente chamado Wi-Fi Analyser que pode responder a essa pergunta. Após descobrir qual dos canais está sendo menos utilizado, reprograme seu roteador e aproveite o sinal de rede muito mais estável.

4. Livre-se de aparelhos que causam interferência

Além de outros roteadores próximos, existem diversos equipamentos que podem causar interferência em sua rede. Telefones sem fio e fornos de micro-ondas estão entre os principais responsáveis por isso. Vale lembrar que até mesmo a construção dos banheiros pode ser um obstáculo.

Para evitar esse problema, você pode adquirir aparelhos de telefone ou roteadores com frequências diferentes. Caso instalar novos equipamentos não seja uma opção, simplesmente posicioná-los longe um do outro pode resolver na maioria dos casos.

5. Aumente a segurança da rede e se livre dos ladrões de sinal

Mesmo que seu roteador já tenha uma senha cadastrada, pode ser que ela seja muito simples e algum vizinho oportunista esteja roubando seu sinal, deixando a conexão lenta. A melhor maneira de evitar que esse tipo de coisa aconteça é escolher um padrão de segurança mais avançado, como o WPA.

A senha deve ser difícil, sempre misturando letras e números, e, assim como todos os códigos de segurança, você deve mudá-la frequentemente. Para evitar que outras pessoas identifiquem sua rede e possam tentar "adivinhar" a senha, evite usar nomes que indiquem de onde é o sinal, como "Wi-Fi do fulano".

Segurança é primordial.

Uma última medida, um pouco mais radical, é limitar o número de conexões ao roteador pelo endereço MAC da placa de rede. Funciona assim: o acesso ao equipamento fica completamente bloqueado, a não ser para o código MAC que você liberou, no caso, seu notebook ou smartphone, por exemplo.

Essa é uma boa medida de segurança, mas pode ser um incômodo ter de adicionar o MAC de cada amigo que vá visitar sua casa e precise utilizar a rede.

6. Controle aplicativos que sequestram toda a banda

Programas de download, jogos online ou streaming de vídeo podem comprometer muito o sinal da rede Wi-Fi. Se em sua casa várias pessoas compartilham a rede, é possível que uma máquina esteja consumindo a maior parte da banda e limitando o uso para os outros dispositivos.

Para resolver esse problema, você pode utilizar uma ferramenta presente em quase todos os roteadores Wi-Fi, o QoS (Quality of Service — Qualidade de Serviço), que prioriza a transferência dos dados por protocolos, então você pode colocar chamadas em vídeo na frente do Torrent ou bloquear completamente algum programa.

7. Aumente o sinal do Wi-Fi com truques caseiros

Se nenhuma das alternativas anteriores funcionar, você pode tentar modificar a antena do notebook ou roteador comprando uma mais nova e mais potente ou seguir esta dica do TecMundo e amplificar o sinal da rede utilizando uma forma de bolo. Nós já fizemos essa experiência e nos certificamos de que funciona mesmo.

Há muitos truques na manga.

8. Aumente a intensidade do sinal do roteador hackeando o aparelho

Talvez hackear seja um termo exagerado, uma vez que você vai simplesmente instalar um novo firmware no roteador, que é como se fosse o sistema operacional do equipamento, controlando todas as funções.

Existe uma configuração que costuma resolver muitos problemas de sinal, que é o aumento da potência das antenas. Infelizmente, poucos roteadores trazem essa opção de fábrica, pois ela pode danificar a máquina, já que a intensidade do sinal aumenta a sobrecarga em alguns componentes. Se você já tentou de tudo e não obteve sucesso, por que não tentar essa modificação?

Existem firmwares modificados que podem transformar seu equipamento antigo em uma verdadeira máquina cheia de recursos modernos, entre eles a possibilidade de amplificar o poder das antenas. Os mais conhecidos são DD-WRT e Open-WRT. Apesar de a instalação desses sistemas ser um pouco complicada, no fim o processo acaba valendo a pena.

9. Transforme seu antigo roteador em um repetidor de sinal

Se algum cômodo da casa não consegue receber sinal adequadamente, você pode colocar um roteador antigo no meio do caminho para amplificar o alcance da rede. Infelizmente, nem todos os roteadores trazem essa função de fábrica.

A boa notícia é que quase qualquer roteador comum pode ser um repetidor de sinal. Para fazer isso, você pode instalar o DD-WRT, como já foi mencionado. Depois de modificar o aparelho, basta configurá-lo para que retransmita o sinal do primeiro roteador.

Aparelhos antigos podem ser úteis.

10. Programe o roteador para que ele reinicie esporadicamente

Muitas vezes, o roteador pode travar por causa do aquecimento. Para restaurar o equipamento, você pode reiniciá-lo de tempos em tempos manualmente. Isso é outra vantagem do DD-WRT; com ele, você pode mandar seu roteador reiniciar todas as noites, por exemplo, o que é muito prático se ele ficar em um local de difícil acesso.