O designer John Villarreal reexaminou totalmente o formato convencional das motocicletas e chegou a um resultado bastante interessante. Não somente o design promete grandes mudanças nos modelos esportivos de motos, mas também o modo pelo qual a Stryker conseguiria sua energia: por meio de baterias integradas.

Seu formato seria mais aerodinâmico que qualquer outra moto já vista, pois além de o guidão ficar acoplado com a roda dianteira, o corpo dela seria um pouco mais rebaixado e junto à roda traseira haveria uma espécie de carapaça protetora.

Com esse novo estilo de guidão, a teoria é que o controle da motocicleta ficaria muito mais preciso mesmo em altíssimas velocidades. Por sua vez, o rebaixamento faria com que a aerodinâmica aumentasse – uma vez que o espaço vertical é menor, menos a resistência do ar opera sobre o motoqueiro.

Muito mais rápida

Divulgação/John Villarreal

Além disso, a parte de trás, uma espécie de carapaça, também serviria para aumentar a aerodinâmica, pois o ar não passaria totalmente pelas costas do piloto. No entanto, toda essa possibilidade de atingir com mais facilidade grandes velocidades vem ao custo da impossibilidade de conduzir caronas na garupa.