Leia novamente o título desta notícia e pense se você consegue descobrir exatamente o que está acontecendo. Quando pensamos que “uma empresa automobilística está utilizando tecnologia de uma fabricante de refrigerantes”, podemos ficar um pouco assustados, mas isso pode ser explicado rapidamente. O que a Ford está fazendo é levar a tecnologia das garrafas de Coca-Cola para o interior de seus veículos.

Tudo está relacionado à utilização de matérias menos nocivos ao meio ambiente na produção de produtos. No caso da Coca-Cola eram as garrafas PET (que foram trocadas por PlantBottles), e no caso da Ford são os bancos que integram o Ford Fusion Energi — versão do carro que utiliza energia híbrida e pode reduzir a emissão de poluentes na atmosfera. São eles que vão receber o mesmo material plástico das PlantBottles.

Tecnologia de “garrafas verdes”

Enquanto uma garrafa PET comum é criada apenas com materiais derivados do petróleo, a garrafa PlantBottle da Coca-Cola utiliza materiais extraídos da cana-de-açúcar. Isso garante a substituição de resinas oriundas de combustíveis fósseis utilizadas em garrafas PET comuns — que apesar de serem recicláveis deixam bastante a desejar no quesito de preservação ambiental, uma vez que o petróleo não é um recurso renovável.

Segundo a Coca-Cola, a utilização de PlantBottles já garantiu que 18 bilhões de embalagens fossem criadas em todo o mundo. Isso teria garantido que 400 mil barris de petróleo fossem economizados apenas na produção de garrafas plásticas que são utilizadas por uma das maiores fabricantes de refrigerantes de todo o mundo.

Aplicando o conceito nos carros da Ford

Com as fibras plásticas que podem ser criadas com a tecnologia PlasticBottle, a Ford irá revestir uma série de materiais internos em uma edição protótipo do carro Ford Fusion Energi — um modelo híbrido, que pode utilizar energia elétrica e, assim, reduzir a emissão de poluentes durante a sua utilização. Isso inclui encostos de banco, assentos, encostos de cabeça, detalhes do painel e também headliners.

(Fonte da imagem: Reprodução/Coca-Cola)

Vale dizer que, pelo menos por enquanto, os carros com revestimento de PlantBottle são uma ideia distante. Mesmo assim, em uma nota oficial a Coca-Cola afirma que haveria uma grande economia de combustíveis se o material fosse utilizado comercialmente. A empresa afirma que, caso a Ford aplique as fibras renováveis em seus principais modelos de carro, a economia de petróleo pode chegar aos 6 mil barris. Será que a ideia dará certo algum dia?