(Fonte da imagem: Reprodução)

No início de 2011, o Japão sofreu com um terremoto seguido de tsunami que causou grandes estragos. A usina nuclear de Fukushima foi um dos locais mais afetados, ocasionando uma série de problemas, como o vazamento de material radioativo na atmosfera e a contaminação da água, também por resíduos nucleares.

A previsão dos especialistas para a limpeza completa da poluição oriunda das explosões dos reatores é de aproximadamente 50 anos. Contudo, uma tecnologia que está sendo desenvolvida pela Toshiba e o IHI pode ajudar a reduzir esse tempo.

O SARRY-Aqua é um sistema para a recuperação da pureza da água. Ele foi montado dentro de um container com cerca de 20 metros de comprimento que é rebocado por um caminhão. Ali dentro fica todo o equipamento para a bombeação da água contaminada, a qual é direcionada para um ciclo de filtros que usam íons de ferro para a absorção das moléculas de césio – um dos elementos mais nocivos ao ser humano.

Em seguida, são utilizados imãs para a remoção dessas partículas da água. O material radioativo coletado é devidamente armazenado e eliminado. O sistema é bastante eficiente, chegando a reduzir concentrações de césio de 500 becquerels por quilograma para apenas 10 Bq/kg – valor 20 vezes menor do que os aceitos pelos órgãos de saúde no Japão. Segundo a Toshiba, a tecnologia á capaz de processar uma tonelada de água por hora.

Além disso, o sistema também é capaz de remover 97% de césio do solo, reciclando até 1,7 tonelada de terra por dia. No vídeo acima, produzido pela ANN News, você pode conferir o SARRY-Aqua mais de perto.