(Fonte da imagem: Reprodução/Dvice)

A empresa Raytheon conseguiu um contrato de 636 milhões de dólares com o governo norte-americano – mais especificamente, com a U.S. Missile Defense Agency. O objetivo do contrato é produzir os Exoatmospheric Kill Vehicles (EKV), que serão utilizados para neutralizar ameaças exoatmosféricas, como mísseis e outros tipos de armas, que podem ser direcionadas ao território dos Estados Unidos da América.

Quando estiver pronto, o projeto deve ser capaz de enviar projéteis de neutralização que atingem as mesmas velocidades dos mísseis mais poderosos da atualidade: 35 mil km/h. Caso isso seja possível, existem vários desafios que precisam ser levados em consideração. Não se trata apenas de um neutralizador de altíssima velocidade, mas também de cálculos muito precisos.

Afinal de contas, é preciso que o EKV seja direcionado para traçar uma rota perfeita, conseguindo atingir o míssil em mesma velocidade com perfeição – a combinação das velocidades significa um impacto a pouco mais de 70 mil km/h. Isso é o suficiente para pulverizar qualquer ameaça que esteja sendo enviada.

Vale ressaltar que o EKV pretende ser um projétil que age fora da atmosfera terrestre, por isso é muito difícil que os resíduos das explosões atinjam a superfície do planeta. Mesmo assim, é preciso lembrar que o projeto ainda está em fase inicial e que deve demorar alguns anos até que os primeiros testes reais sejam feitos.

Fontes: Raytheon e Dvice

Cupons de desconto TecMundo: