Soldados utilizam vários equipamentos eletrônicos  (Fonte da imagem: Reprodução/Wired)

Se, para nós, "pessoas normais", procurar uma tomada para recarregar os nossos gadgets é uma tarefa chata, imagine então para os militares que, em missões no meio de desertos e florestas, precisam buscar fontes de energia para todos os seus equipamentos. E eles não são poucos: celulares, sistemas de GPS, rádios...

Pensando nesse problema, o exército norte-americano vem investindo bastante no desenvolvimento de tecnologias para o recarregamento wireless. Inclusive, a ideia é conseguir aprimorar aparelhos capazes de trabalhar a mais de 15 metros de distância, sem que os soldados precisem ficar carregando cabos enrolados pelo corpo.

De acordo com informações do DVICE, com o recurso, os combatentes poderão, no futuro, contar com os seus equipamentos em constante recarga, uma vez que isso ficaria sempre acontecendo “em segundo plano” e de forma automática. Isso é claro, caso eles estejam ao alcance das ondas emitidas pelo aparelho principal, posicionado em veículos ou, então, na própria base de operações.

O Pentágono investe cerca de 6 milhões de dólares na ideia, que pode parecer ainda longe de acontecer, mas que, na verdade, está próxima de ser realidade. Pesquisas apontam que essas transmissões a longas distâncias já contam com mais de 50 por cento de eficiência, algo que pode melhorar com as novas pesquisas.

Fonte: Army, Wired e DVICE

Cupons de desconto TecMundo: