Ampliar (Fonte da imagem: DARPA)

Em um comunicado à imprensa divulgado no último domingo (14 de agosto) pela DARPA, a agência norte-americana confirmou problemas no segundo teste da nave hipersônica Falcon HTV-2. De acordo com as informações divulgadas, o aparelho passou por anomalias durante o voo que o obrigaram a realizar um pouso de emergência no Oceano Pacífico.

A aeronave se trata de um projeto não tripulado lançado pelo foguete Minotaur IV, que após atingir a altura desejada se solta e viaja na atmosfera a uma velocidade superior a 20.900 quilômetros por hora – o chamado Mach 20. O valor é 20 vezes superior à velocidade do som, e durante o processo, as temperaturas da aeronave chegam a 1900 º C.

Essa é a segunda vez que a Falcon HTV-2 passa por testes, ambos apresentando resultados finais bastante semelhantes. Na primeira tentativa, a nave hipersônica permaneceu nove minutos no ar antes de apresentar problemas e fazer um pouso controlado no mar. Na ocasião, foram detectados problemas no centro de gravidade do na aeronave e outros erros de engenharia que foram corrigidos pela equipe responsável.

Problema com causas desconhecidas

Segundo a diretora da DARPA, Regina Dugan, as mudanças realizadas no projeto se mostraram bem sucedidas, e até o momento não foram detectadas as causas da anomalia que forçou o equipamento a realizar um novo pouso de emergência. O Major Chris Schulz afirma que o problema encontrado no teste mais recente nada tem a ver com aqueles ocorridos na primeira tentativa.

O objetivo final do projeto é criar uma nave hipersônica capaz de chegar a qualquer parte do planeta em um período de menos de uma hora. Antes de novos testes serem realizados, será preciso esperar que a Engineering Review Board (ERB) entregue o relatório contendo as causas mais prováveis da anomalia encontrada.

Cupons de desconto TecMundo: