A tecnologia militar, similar aos eletrônicos que usamos diariamente, também continua evoluindo em uma velocidade assustadora. Contudo, o foco é outro: mais letalidade, potência e facilidade para acabar com um alvo. Um dos governos que mais investe neste ponto é o da Rússia — como você pode checar nesta lista com as 10 Forças Armadas mais poderosas do planeta –, que está criando um bombardeiro invisível que pode lançar bombas atômicas do espaço.

O avião militar é chamado de PAK-DA e, segundo Sergei Karakayey, comandante das Forças Estratégicas de Mísseis da Rússia, ele poderá voar acima da atmosfera em velocidades hipersônicas — além de carregar algumas "bombinhas" nucleares por aí. A Rússia acredita que ele estará pronto para a ação dentro de, no mínimo, cinco anos.

O PAK-DA alcança qualquer alvo no planeta Terra em apenas duas horas

Qual é o sentido de ter uma arma de destruição tão potente quanto essa? Segundo o comando estratégico russo, a ideia inicial do PAK-DA era a possibilidade de ele ser um meio rápido de reabastecer a Estação Espacial Internacional de maneira mais barata. Como essa ideia de trocar carregamentos por bombas nucleares surgiu, ninguém sabe, mas podemos imaginar.

Renderização

Até o momento, não existem imagens oficiais do PAK-DA, apenas uma renderização. Como você pode notar, ele conta com uma forma similar ao B-2 Spirit, com um design "stealth". Ainda, caso você não saiba, os Estados Unidos já estão desenvolvendo um bombardeiro com as mesmas capacidades: o B-21. Por isso, a aeronave russa pode ser algo para "manter as potências militares" no mesmo patamar.

Segundo as informações entregues pelo comando russo, o PAK-DA será alimentado por dois motores diferentes e contará com dois tanques de combustível. Quando dentro da atmosfera, será alimentado por querosene de caças. Já no espaço, o bombardeiro vai usar um oxidante próprio, alimentado por uma mistura de oxigênio e metano.

Veja a renderização:

PAK-DA

Um dado interessante e assustador? O PAK-DA poderá alcançar qualquer alvo no planeta Terra em apenas duas horas.

Os testes começam em 2018, e o bombardeiro deve ficar pronto a partir de 2020. Essa é a maneira de a Rússia dizer para o mundo: "E aí, bateu medinho?".

Cupons de desconto TecMundo: