Sabemos que 2015 foi, infelizmente, um ano fraco para o Brasil. Apesar dos avanços iminentes e das atualizações inevitáveis que o mercado recebe, o ano passado foi um período morno – principalmente por aqui. Com a economia e a política brasileiras em crise, muitos segmentos demitiram funcionários, e outros estabilizaram o crescimento. Apesar de o cenário não estar tão positivo, o mercado de tecnologia da informação está esperançoso para os próximos meses.

De acordo com a International Data Corporation (IDC), empresa de consultoria e pesquisa de mercado, o segmento brasileiro de TI pode ficar bem acima do PIB do país e deve terminar este ano como o sexto setor com mais investimentos, com expectativa de chegar a US$ 165,6 bilhões, 5% mais que no ano passado. O segmento, que no país emprega mais de 1,3 milhão de pessoas, apresenta tendência de crescimento de oferta de até 30% até o final deste ano.

Para o executivo Anderson Coutinho, consultor de planejamento estratégico da CH Tecnologia, o mercado enfrentou grandes desafios no último ano devido às recessões econômicas do país. “Atendendo a grandes empresas do ramo industrial, enfrentamos a perda de alguns contratos importantes, mas, por outro lado, foram meses de investimentos, busca de novas tecnologias e conquista de parcerias internacionais para fomentar a inovação no mercado brasileiro”, revela.

O especialista diz ainda que as inúmeras viagens feitas pelos executivos da CH Tecnologia à Europa e aos Estados Unidos proporcionaram encontros importantes com empresas líderes em seus mercados, o que possibilitou uma visão mais abrangente das possibilidades e tendências para o futuro. “A partir disso, passamos a direcionar nossos esforços para redução de custos, aumento de produtividade e ampliação do potencial preventivo das questões de segurança do trabalho de nossos clientes”, afirma o consultor.

Expectativas para 2016: como estão?

A equipe da CH Tecnologia acredita que 2016 será um período desafiador, no qual a austeridade governará as decisões. “As dúvidas e incertezas serão a sombra dos investimentos, por isso nosso foco é ajudar clientes a checar a viabilidade de projetos antes de investir neles”, destacou Coutinho, mostrando um dos caminhos para a empresa alcançar as metas propostas para o ano.

Você acha que 2016 será um bom ano para a tecnologia da informação no Brasil? Comente no Fórum do TecMundo

Cupons de desconto TecMundo: