A rede mundial de computadores, também conhecida como internet, é composta por uma infinidade de elementos. Os computadores são os mais óbvios, já que os utilizamos todos os dias, mas você já pensou o que existe além da sua máquina?

Olhando ao seu redor, você talvez consiga ver os cabos de rede, o roteador, o modem e até mesmo uma caixa no poste que conecta a sua linha telefônica até a central de distribuição da operadora de telefonia.

Agora, o que acontece depois da operadora? Os dados são transmitidos via satélite? Como é possível acessar um site que está hospedado na Europa? Pode parecer coisa de outro mundo, mas a web é composta por várias máquinas (e estamos falando de grandes servidores), cabos e estruturas interligando tudo.

É neste grande bolo de coisas tecnológicas que nos deparamos com os backbones. Você talvez já tenha ouvido falar sobre esses componentes, mas é possível que ainda não faça ideia da real importância que eles têm no seu dia a dia. É por isso que, hoje, nós vamos explicar o que é um backbone, para que ele serve e como ele funciona.

Começando pelo começo

Acima, nós comentamos de forma superficial a estrutura básica que vai do seu computador até a operadora, mas talvez seja melhor entender isso em detalhes. Bom, tudo começa no seu computador. Ele precisa de um endereço IP (uma série de números que o identificam de forma única na rede) para se conectar à internet.

Esse número é atribuído pelo modem ou um roteador que fica instalado na sua casa. Sua máquina recebe um número IP para identificação na rede local, mas é o roteador (ou o modem) que precisa se conectar aos servidores externos, portanto ele recebe outro IP para que a conexão possa ser estabelecida.

Quem manda o número IP para a sua casa é operadora de internet. Com cabos de telefone ou através de fibra óptica (usada geralmente no caso de conexões que superam 35 Mbps), seu roteador é ligado até a central da operadora. Até aqui, tudo bem, temos diversas máquinas se comunicando e se identificando. Mas e como os dados podem sair daqui e ir até um servidor em outro país?

O backbone está no meio do caminho

Para poder carregar um site hospedado em um servidor europeu, americano ou qualquer outro, sua requisição viaja da sua casa até o local onde a página está armazenada. E a página estrangeira deve retornar as informações que serão exibidas na tela do seu PC. Os dados são encaminhados por muitos quilômetros tanto na ida quanto na volta.

É justamente nessas longas viagens dos dados que podemos encontrar os backbones, interligando os servidores entre locais distantes. Em tradução direta, a palavra backbone significa espinha dorsal, e esse nome dá a pista clara sobre o funcionamento desta estrutura importantíssima.

O backbone é basicamente a central que liga as operadoras aos servidores externos. Existem backbones nacionais (para comunicação entre diferentes estados), internacionais (que possibilitam a conexão entre diferentes países de um mesmo continente) e intercontinentais (que ligam os países da Europa aos da América ou outros continentes).

Os backbones são instalados no subterrâneo e há alguns que até ficam no fundo do oceano. Como eles trabalham com uma quantidade absurda de dados (imagine que são milhões de usuários acessando sites externos), utilizam protocolos de transferências especiais e fibras ópticas.

Os protocolos garantem que todos os dados trafeguem simultaneamente de um lado para o outro. Já a fibra óptica é a parte estrutural que permite a transmissão em altas velocidades, podendo ultrapassar facilmente a casa dos 100 terabytes por segundo (pense que são milhões de usuários carregando os mais diferentes tipos de sites simultaneamente).

Quer que desenhe? Bom, é mais ou menos como uma grande estrutura de trânsito. Seu computador é o ponto de partida. Os dados são os carros que buscam as informações e as trazem de volta. Os sites são o ponto de chegada, onde estão as informações prontas a serem devolvidas.

Para poder trafegar, os dados usam os cabos como vias. Os cabos locais utilizados pelas operadoras são as vias comuns, enquanto os backbones são como estradas internacionais. Juntando tudo isso, você tem a internet.

É possível que você nem se lembre dessas estruturas no seu dia a dia, mas, se uma delas for desligada, pode ter certeza de que o caos será instaurado no mundo todo (ou pelo menos em parte dele). Agora você tem noção da real importância dos backbones durante sua navegação.

Cupons de desconto TecMundo: