Já imaginou ter um iate supermoderno que contasse com partes submersas e emersas, salas panorâmicas para observar o oceano e até bases de pouso para drones tripulados? Se você responder “sim” para essa pergunta, é muito provável que você seja um grande fã de barcos ou pense como engenheiro canadense Charles Bombardier, que criou o conceito do iate Seataci.

Os motores ficariam nas bases submersas e teriam barbatanas mecânicas

O conceito prevê uma embarcação superluxuosa que custaria US$ 100 milhões e se movimentaria pela água quase como uma baleira. Os motores ficariam nas bases submersas, como você pode conferir nas imagens, e teriam “barbatanas mecânicas" para imitar o movimento desses animais marinhos a fim de navegar.

Bombardier acredita que esse esquema pode ser na verdade mais econômico do que ter motores com hélices tradicionais. Fora isso, o barco causaria menos perturbação em ecossistemas marinhos sensíveis, como recifes corais e outras regiões com muita vida. Em essência, as barbatanas mecânicas não poderiam machucar nenhum peixe ou perturbar a água a ponto de espantar todos os bichos do local.

A parte submersa do iate teria salas com paredes de vidro para que os tripulantes apreciassem a vida marinha a partir de um ângulo diferente. A capacidade de passageiros desse modelo seria de 50 pessoas, mas o criador afirmou que é possível fazer versões maiores ou menores sem grandes problemas.

Não existe nenhuma expectativa para a construção de um barco como esse em parte alguma do mundo por enquanto, mas certamente seria interessante dar uma voltinha num Seataci, não?

Cupons de desconto TecMundo: