O dragster Nebulous Theorem Brazil 1, guiado pelo curitibano André Moreira Rodrigues, 55, entrou para a história do automobilismo brasileiro: no dia 8 de outubro, ele marcou o primeiro recorde de velocidade em um deserto na América do Sul, como reporta a Gazeta do Povo.

Dentro de um trajeto de quase 5 quilômetros na região de Potosí e Oruru (conhecido como deserto de sal), o Nebulous Theorem Brazil 1 atingiu uma média de 270 km/h. Caso não saiba, um dragster alcança os 400 km/h, contudo, o desafio em questão foi manter essa alta velocidade no ambiente do Salar de Uyuni.

O evento Uyuni 3600 aconteceu no deserto que fica a 3.656 metros acima do nível do mar — o solo ainda é coberto por uma crosta de sal. Agora, a ideia é tornar o evento anual, de acordo com a equipe do Nebulous Theorem Brazil 1.

O veículo que manteve os 270 km/h foi desenvolvido com carenagem em fibra de vidro, tem 7,2 metros de comprimento, 68 cm de altura, vão livre do solo de 2,5 cm, 650 quilos de peso, rodas dianteiras em alumínio de 13" (frontais) e 24" (traseiras), guidão como volante e um paraquedas para segurar o dragster quando atinge velocidade máxima.

O Nebulous conta com 1.100 cc e 170 cavalos

“Com exceção do cinto de sete pontos, para-quedas e ponto do eixo, que vieram importados, o restante dos componentes do carro foram feitos em Curitiba”, disse André Moreira Rodrigues.

Sobre o motor, o Nebulous Theorem Brazil 1 conta com "emprestado de uma Suzuki GSX R" 1991, que tem 1.100 cc e 170 cavalos. Segundo Rodrigues, "são quase 80 km/h por marcha", porque a quantidade de giro é muito alta.

Rodrigues e o dragster

Para acompanhar a reportagem completa da Gazeta, clique aqui.

Cupons de desconto TecMundo: