Se um plano da Airbus se concretizar, o público terá acesso a um novo meio de transporte em 2017: a possibilidade de usar táxis voadores autônomos. Evidentemente, essa marca está relacionada aos primeiros testes agendados para acontecer já no início do próximo ano, e não há uma previsão de quando eles estarão circulando por aí caso tudo dê certo.

O projeto em questão é conhecido como Vahana, e ainda que muitos acreditem ser cedo para o início dos testes, houve a menção de que muitas dessas tecnologias já estão disponíveis no mercado.

“Muitas das tecnologias necessárias, como baterias, motores e peças necessárias para os voos estão quase finalizados”, explicou Rodin Lyassof, engenheiro do projeto que também mencionou que também serão necessários alguns sensores para o veículo, algo que começou a ser introduzido em carros recentemente, mas que ainda não existe nos meios de transporte aéreo.

Projeto mostra como os táxis funcionariam

Outro detalhe mencionado é que, caso o passageiro tenha alguma bagagem para carregar, ela será transportada por um outro serviço associado a esse meio de transporte.

Integrando tecnologias

De acordo com as informações divulgadas, os passageiros interessados vão poder reservar um assento utilizando seus smartphones e depois devem seguir até os heliportos designados para pegar o meio de transporte, que fará um trajeto pré-definido. Quanto ao preço, ele não seria tão caro, tendo em vista que o veículo seria desenvolvido para grupos e todos dividiriam as despesas de transporte.

Quanto ao preço, ele não seria tão caro, tendo em vista que o veículo seria desenvolvido para grupos e todos dividiriam as despesas de transporte

Entretanto, ainda há uma barreira a ser superada. Até o momento, não há nenhum país no mundo que permita que drones que não possuem um piloto voem por aí, sejam eles com ou sem passageiro. Vale mencionar que a Airbus assinou um acordo com a Civil Aviation Authority of Singapore (autoridade de aviação civil de Cingapura) para testar um serviço de entregas com drones na metade de 2017, então há uma chance de que o país acabe abraçando essa ideia também.

E você, o que acha dessa ideia? Acredita que, em breve, teremos vários serviços autônomos disponíveis? Deixe a sua opinião no espaço destinado aos comentários.

Cupons de desconto TecMundo: