Se pararmos para pensar, isso tudo é bem assustador: uma dupla de hackers invadiu o sistema de um carro Jeep Cherokee e simplesmente conseguiu virar o volante e até ativar os freios. Tudo isso foi realizado de maneira remota — e com o carro em movimento. Já imaginou o quão perigoso pode ser para um motorista em alta velocidade ter o próprio veículo hackeado?

Segundo a Wired, a dupla de hackers já havia conseguido um acesso similar por meio de um notebook conectado na porta de diagnóstico OBD II do motor. Essa invasão só não é mais assustadora porque os hackers precisam estar fisicamente dentro do veículo — então, provavelmente nenhum absurdo deve acontecer, certo?

Charlie Miller e Chris Valasek, os hackers em questão, comentaram que foram capazes de desabilitar a transmissão e os freios do Jeep. Ainda, com o veículo engatado em marcha à ré, foram capazes de tomar conta do volante.

Charlie Miller e Chris Valasek

Na invasão dessa vez, o processo foi similar, mas a conexão aconteceu por meio de um firmware na ECU (Unidade de Controle Eletrônico) que desabilitou algumas travas eletrônicas no volante e freios, podendo, por exemplo, virar o volante independente da marcha e velocidade.

"Não é algo como 'eu tomo controle do carro e levo você até a sua casa e você não pode parar'", brincou Miller. "Mas se você não está prestando atenção, isso é uma definitivamente perigoso".

Futuramente, segundo os hackers, poderá possível refinar a técnica e invadir esses sistemas via dongle USB. Então, é bom as montadoras ficarem de olho na segurança dos sistemas de veículos, porque o futuro pode ser bem perigoso. Quanto mais conectividade, mais segurança precisamos ter.

Gostou da notícia? Então corre e curte a página do TecMundo Auto no Facebook para ficar por dentro de tudo o que rola sobre veículos e tecnologia!

Cupons de desconto TecMundo: