O TecLab já desvendou algumas mentiras e trouxe vários temas polêmicos à tona, mas, desta vez, eles se superaram, revelando uma informação que deve mudar completamente o cenário da comunidade do overclocking.

No vídeo mais recente divulgado pelo laboratório especializado no assunto, o overclocker Ronaldo “rbuass” Buassali e sua equipe provaram que um simples truque pode ter feito muitos usuários do 3DMark  terem obtido vantagens nos resultados sem qualquer esforço.

De acordo com a explicação do TecLab, usuários mal-intencionados podem realizar uma alteração na precisão de tempo (RTC), fazendo com que os testes sejam executados por mais tempo, o que consequentemente gera mais pontos e um resultado superior.

Ao que tudo indica, o software da Futuremark falha ao detectar esta mudança na precisão de tempo, sendo que até mesmo com diminuições na frequência-base do processador é possível obter melhores pontuações.

É importante evidenciar que isto não ocorre com todos os modelos de placa-mãe (até o momento, o TecLab confirmou apenas uma placa da Gigabyte), mas é provável que esta falha tenha favorecido muitas pessoas, inclusive overclockers experientes. Tal façanha pode ser realizada no Windows 8.1 (e no Windows 8), que é o sistema “adequado” para o Fire Strike, o Fire Strike Extreme e o Fire Strike Ultra.

Conforme você confere no vídeo, esse tipo de alteração pode garantir, em poucos minutos, até 302 pontos adicionais no Fire Strike Extreme. Parece pouco? Bom, considerando os números acirrados do ranking da Futuremark, uma vantagem de dois dígitos já seria muito difícil de ser batida, então podemos imaginar quanta coisa pode ter “rolado” por conta deste “truque”.

Ainda que não se possa provar nada contra nenhum resultado ou competidor, não podemos descartar a hipótese de que alguns resultados tenham sido influenciados por este tipo de “trapaça”, seja de forma intencional ou por desconhecimento de causa.

TecLab ressalta não ter intenção, em nenhum momento, de acusar empresas ou overclockers e apenas divulgou o vídeo para que todos tenham acesso a esta informação, que deve trazer muita complicação para a Futuremark resolver, já que ela envolve vários resultados e o uso do software.

A treta no mundo do overclocking

Nós, aqui do TecMundo, temos acompanhado o caso desde o início e percebemos que, na semana passada, após a quebra de recordes no Catzilla, o pessoal do TecLab informou não ter utilizado “Cheatweak” (se referindo a este “truque”), mas disseram que estavam estudando e fizeram o breve anúncio de uma “bomba”.

O uso indevido de alguns termos acabou gerando muita confusão na Liga Mundial e até ataques inconformados ao TecLab, mas, depois da publicação do vídeo, houve a retratação e o reconhecimento à valiosa ajuda para toda a comunidade. Ainda nesta semana deveremos ter o desfecho deste caso, que agora está sendo escrutinado em mais plataformas, sistemas operacionais e modelos de placas-mãe.

Fique atento que os próximos dias devem ser quentes na Liga Mundial, ainda mais que estamos há poucos dias do maior campeonato de overclocking do mundo (o Galax Overclocking Carnival, que vai acontecer na China). Curta também a página Extreme PCs & Overclocking no Facebook para acompanhar as novidades do TecLab.

Você costuma realizar overclocking em seu computador? Comente no Fórum do TecMundo

Cupons de desconto TecMundo: