Ainda neste mês de novembro, a Jolla divulgou um projeto no Indiegogo — um serviço de financiamento coletivo — para a criação de um tablet: o Jolla Tablet. Se conseguisse atingir os objetivos de arrecadação, o projeto entregaria processador quad-core de 1,85 GHz, 2 GB de memória e 32 GB para o armazenamento de arquivos aos consumidores. E não demorou muito para que o primeiro objetivo fosse alcançado.

Agora, com pouco mais de 10 dias sobrando para o final da arrecadação, a Jolla anuncia que está trazendo novas metas ao sistema. São três valores que, caso sejam alcançados, permitirão que os tablets tenham algumas funcionalidades a mais do que as que já estavam sendo esperadas. O primeiro deles é o de arrecadar US$ 1,5 milhão para que haja suporte a cartões de memória de até 128 GB no aparelho.

Outra meta é a de conseguir mais US$ 1,75 milhão para permitir que o Jolla utilize um modo multitarefas ainda inédito no mundo dos tablets: a tela dividida. O dinheiro é necessário para que o desenvolvimento desse recurso possa ser realizado no sistema operacional Sailfish OS. Por fim, um plano mais audacioso visa conseguir US$ 2,5 milhão para adicionar a conectividade 3,5G — a última geração do 3G antes do 4G.

O tablet com tela de 7,9 polegadas ainda não tem data confirmada para o lançamento, mas estima-se que isso aconteça em maio do ano que vem. A lista dos países em que ele vai chegar ainda é bem limitada: Estados Unidocs, Canadá, Noruega, Suíça, Rùssia, Austrália, China, Índia, Hong Kong e alguns nomes não divulgados da União Europeia. Para quem contribuiu no Indiegogo o aparelho custará apenas US$ 209.

Cupons de desconto TecMundo: