Depois do anúncio do iPad e o sistema operacional quase idêntico ao iPhone OS e o Android, da Google, é a vez da Microsoft apurar o passo para não perder o ritmo e deixar a concorrência abrir muita vantagem. Apesar de o Windows 7 ser um bom avanço na história do sistema operacional mais vendido do mundo, ele ainda perdia em um terreno que está em franco desenvolvimento, atualmente.

Contudo, essa desvantagem só foi válida até hoje – dia em que a empresa disse ao mundo que possui uma versão mais leve do Windows 7, própria para dispositivos que não teriam condições de rodar a sétima versão do SO. Assim, o Windows ganha espaço no mercado dos tablets que, sem dúvida alguma, vêm explodindo todos os dias.

O nome desta versão do sistema operacional é Windows CE, ou seja, Embedded Compact, e foi planejada para funcionar em dispositivos como tablets, caixas eletrônicos, carros, GPS e outros que não tenham a função “telefone” no seu cardápio de opções. Assim, o usuário desse tipo de hardware pode aproveitar tudo o que o Windows 7 tem a oferecer, porém sem o peso da versão tradicional.

Vantagens e desvantagens

Como todo anúncio de sistema operacional, há pontos positivos e negativos relacionados ao uso dessas ferramentas. Quem defende os dispositivos da Apple com unhas e dentes vai apontar uma série de defeitos que o Windows tem, de fato. Mas ainda assim, este é um avanço importante.

Você já deve imaginar que o seu tablet estará suscetível às terríveis “Telas Azuis” que o programa enfrenta desde as suas primeiras versões. Contudo, existem algumas vantagens bem interessantes em relação ao iPad, por exemplo. O fato de o sistema operacional não rejeitar nenhum tipo de plugin como o Flash já é algo muito bom – e que o tablet da Apple não faz.

Outra vantagem desta versão compacta está ligada à interface do sistema, que se mantém a mesma – tanto no desktop quanto no tablet. Além disso, o seu tablet também pode funcionar como um terminal de conexão do “Remote Desktop Protocol”. Isso graças ao Windows Server que pode ser utilizado no dispositivo.

Para desenvolvedores

Uma novidade incrível desta versão Embedded é o fato de os desenvolvedores independentes poderem criar modificações no sistema tal qual como acontece no Linux. Esse é um passo imenso no Windows, afinal de contas, o sistema sempre foi “fechado” a essas alterações mais densas.

Trata-se da função “Source Code Access” que permite essas alterações sem que o seu número de série seja compartilhado junto com as alterações. Dessa maneira, você tem algumas versões do Windows CE circulando pela rede. Assim, os desenvolvedores e defensores do compartilhamento de propriedades intelectuais podem se divertir à vontade em um sistema “aberto”, por assim dizer.