A Apple viveu uma semana de recordes de vendas, críticas ao iPad, expectativas quanto à próxima WWDC, novidades para gamers e intensos boatos sobre uma possível versão online do iTunes. As notícias mais quentes da semana no pomar você confere aqui, no "Por dentro da maçã".

Steam no Mac

Desde março já é sabido que o Steam — serviço líder de jogos online que tem no currículo títulos Left 4 Dead, Team Fortress e Counter-Strike — chegará ao Mac. Faltava uma data. Não falta mais. A Valve, desenvolvedora do software, confirmou que na próxima quarta-feira, dia 12 de maio, esses “bichinhos” sairão de dentro da maçã para o público geral.

Desde março o Steam era testado em Betas fechados, e agora o software chega oficialmente com a promessa de distribuição idêntica a de jogos para PC além do recurso Steam Play, que funciona assim: ao adquirir um jogo para uma plataforma, o usuário leva na faixa a versão para outra quando possível.

Ótima notícia para quem troca com frequência de sistema. Juntamente com o Steam Cloud, um jogador pode continuar de onde parou independente se estiver no Win ou Mac.

Pacotão de apps e jogos

Desde fevereiro, havia a expectativa de um novo bundle da MacBuzzer. Pois bem, finalmente ele chegou e com um grande destaque: um aplicativo distribuído gratuitamente. É o Cockpit, desenvolvido para controle de vários softwares como iTunes, iPhoto, Keynote, Safari, iCal, Mail e até mesmo o Mac OS X.

O Cockpit ainda executa AppleScripts, Shel Scripts e SQL, suporta atalhos globais e é integrado ao Automator.

Esperado desde fevereiro, o Macbuzzer finalmente chegou.

Para gamers, o grande barato é o Humble Indie Bundle, um pacote de jogos que você adquire pelo preço que quiser. São cinco games que, adquiridos individualmente, podem custar até US$ 80 dólares. Todos eles funcionam na boa no Windows, Mac e Linux.

Lala fecha, iTunes via streaming?

Quem acessou o Lala — serviço onde você faz o upload de músicas para ouvi-las em qualquer lugar — leu uma espécie de epitáfio: “O serviço Lala será desativado em 31 de maio de 2010. Infelizmente, não aceitamos novos usuários”.

Quem pagou por músicas terá créditos revertidos para o iTunes. E então soltaram os boatos da casinha. Em dezembro de 2009, a Apple adquiriu o serviço e muitos interpretaram a manobra como a entrada do iTunes no Cloud Computing. Pois bem, o fechamento do Lala botou mais fogo nessa história.

Não há absolutamente nada oficial, é bom deixar claro, mas pode-se dizer que é desejo do tio Jobs levar o iTunes “às nuvens” para, por exemplo, ouvir bibliotecas de mídia através do iPhone ou iPad. E agora, José? O Lala fecha e o que acontece com o iTunes?

Descanse em paz, Lala.

A próxima WWDC — Word Wide Developers Conference, conferência internacional para desenvolvedores de aplicativos para Apple — tem data marcada: 7 a 11 de junho. É praticamente impossível um anúncio bombástico de Jobs neste sentido. Uma versão online do iTunes certamente ainda precisa de muito desenvolvimento.

Já que o assunto é WWDC, aproveitamos a deixa e divulgamos o slogan da edição deste ano: “The Center of the App Universe” (o centro do universo de aplicativos). Como sempre, fica a expectativa sobre os anúncios da Apple. O novo sistema operacional para iPhone deve estar na lista.

Façam suas apostas, pois tudo pode acontecer assim que Jobs disser “só mais uma coisa...”.

iPad: 3G, disfarçado e até radical

No último “Por dentro da maçã”, você viu que a versão 3G do iPad foi motivo de demissão na Apple, pois um funcionário mostrou o equipamento para outras pessoas, o que não era permitido por acordo.

O tablet chegou oficialmente às lojas no dia 30 de abril e já passou por poucas e boas desde lá. As diferenças entre o aparelho convencional de conexão Wi-Fi, por fora, são sutis: uma faixa de plástico preta no topo com a antena 3G, o slot do chip no lado esquerdo e a chave da gavetinha é idêntica a do iPhone. Por dentro, claro, o que muda são as configurações de rede para celular.

Críticas duras foram feitas ao YouTube e ao site da ABC. O primeiro aparenta simplesmente  “não gostar” de 3G e o segundo não exibia vídeos por 3G por causa de acordos comerciais. No caso da ABC, o problema foi superado durante a semana.

Não perderam tempo e já chegaram à conclusão que o iPad 3G é tão facilmente hackeado quanto seu irmão Wi-Fi através de jailbreak. A turma do iPhone Dev Team até já enviou SMS de um iPad com chip da T-Mobile. Teoricamente, o aparelho deveria suportar somente AT&T.

No Brasil, usuários tiveram uma idéia simples e eficiente: cortaram seus chips no formato Micro-SIM, colocaram no iPad e estão mandando aquele abraço pro gaiteiro. A dúvida fica com você: vale a pena sacrificar um chip para usá-lo no iPad?

Tony "iPad" hawk

O iPad tem história de vida para contar. Ele já foi colocado em liquidificador, deu uns beijinhos em tacos de baseball, foi atropelado por carros e também outras máquinas. Como se não bastasse, a equipe do programa Fuel TV criou um... iSkate?

Eles pegaram a carcaça do tablet e adicionaram shape, truck e rodinhas. O resultado é bonitinho. Claro que a tela não agüentou a primeira pisada, mas até que o skate se deu bem, principalmente como extensão de half-pipe.

 

Não repare, sou um notebook

Conheça o teclado ClamCase, que basicamente deixa seu iPad com visual de um laptop. O teclado se conecta ao aparelho via Bluetooth e dá a impressão que você usa um notebook. Claro, a tela touch vai facilmente lhe denunciar.