A Coby tem marcado bastante presença no mercado brasileiro de tablets, principalmente por oferecer modelos de baixo custo e com bons benefícios. Na semana passada, o Tecmundo já havia avaliado o Kyros MID8024 e teve impressões razoáveis. Agora, chegou a vez do seu irmão menor, o Kyros MID7022.

Assim como outros gadgets considerados “genéricos”, este também não está no mesmo patamar dos aparelhos feitos pela Apple, Motorola ou Samsung. Mesmo assim, o tablet ainda tem uma especificação respeitável, prometendo ser uma das melhores escolhas para quem procura um gadget de nível básico.

Especificações

  • Processador: Telechips Cortex A8 de 1 GHz;
  • Armazenamento: Flash 4 GB (expansível até 32 GB);
  • Memória: 512 MB;
  • Tela: LCD Touch Capacitivo de 7 polegadas;
  • Resolução: 800x480 pixels (WVGA);
  • Câmera: frontal VGA de 0,3 MP;
  • Rede: Wi-Fi 802.11 b/g;
  • Conexões: saída de áudio 3,5 mm; saída de vídeo mini HDMI (1080p e 720p) e porta
  • Micro USB;
  • Peso: 398 gramas;
  • Sistema operacional: Android 2.3;
  • Acompanha: cabo USB, adaptador de cabo USB mini/normal, capa protetora, fone de ouvido e carregador AC;
  • Preço médio: entre R$ 420 e R$ 530.

Aprovado

Tela capacitiva 

O principal diferencial do Kyros MID7022 com certeza é a sua tela. Diferente de outros modelos de baixo custo, as sete polegadas estão bem apresentáveis neste gadget, com um brilho razoável, cores fiéis e uma boa resolução. Ainda assim, vale ressaltar que o display está longe de ser comparável à Retina Display do iPad, principalmente por não oferecer o mesmo ângulo de visão e intensidade de cores.

Visão superior (Fonte da imagem: Divulgação/Coby)

Uma das principais reclamações entre aparelhos “genéricos” é fato de a tela ser resistiva, exigindo que você pressione o dedo com força para conseguir interagir com os apps. Esse problema foi totalmente sanado no MID7022, já que a tela capacitiva permite que você execute as ações usando toques suaves e sem muito esforço.

Além disso, a tela também é multitouch, o que significa que você não vai ficar limitado a apenas um toque por vez no display. Essa característica é crucial para uma boa experiência em aplicativos como o navegador de internet ou em jogos, já que você vai poder executar zoom e outras ações com vários dedos sem problemas.

Desempenho satisfatório

Outra característica que chama a atenção neste modelo da Coby é o desempenho durante a execução de programas. A CPU de 1 GHz e os 512 megabytes de memória RAM são suficientes para rodar a maioria dos aplicativos de maneira satisfatória, sem travamentos ou engasgos.

O aparelho não decepciona mesmo ao rodar jogos graficamente pesados como o Temple Run ou Legendary Heroes. Já games mais simples, como Angry Birds ou o Fruit Ninja, rodam tão bem quanto em qualquer outro aparelho de marca famosa. Ainda assim, é possível perceber que a sensibilidade do acelerômetro não é das melhores, já que o recurso não responde da maneira como deveria em games que dependem daquelas chacoalhadas para jogar.

Bom acabamento

A qualidade final da construção do MID7022 também não deixa má impressão. O aparelho não tem aquele aspecto de material barato encontrado em outros aparelhos de baixo custo, sendo que o acabamento não tem frestas ou mesmo parafusos à mostra.

Conectores e acabamento (Fonte da imagem: Divulgação/Coby)

Mesmo assim, o gadget com certeza não levaria o prêmio de design mais inovador do ano, já que apresenta o visual “padrão iPad”, com um único botão na frente e alguns poucos outros nas laterais. Destaque para o acabamento da tela, com uma superfície bem lisa e que não tem aquele aspecto fosco encontrado em outros modelos do mesmo nível.

Reprovado

Bateria de baixa autonomia

De todos os contras encontrados no Kyros MID7022, a baixa duração da bateria é o que mais incomoda. Segundo as especificações da fabricante, o aparelho tem autonomia para até três horas de execução de vídeos e quatro horas em outras atividades.

Porém, em nossos testes, uma carga completa da bateria deu para assistir a apenas pouco mais que duas horas de vídeo, e durou menos ainda na execução de jogos, algo que pode ser considerado muito pouco para um tablet que não está equipado com um GPS ou internet 3G. Além disso, mesmo em modo standby com a tela desligada, a bateria se esgota rapidamente, sendo que o aparelho não consegue manter-se ativo por mais de um dia.

Sistema operacional não é sob medida

Outra característica que deixa evidente o fato de o gadget não estar no mesmo nível dos aparelhos de marcas famosas é a falta de aderência do sistema operacional. O tablet até roda um legítimo Android 2.3, mas não conta com botões personalizados ou widgets feitos sob medida, como acontece na maioria dos aparelhos de grife. Aplicativos que exigem o certificado de compatibilidade com o aparelho também podem não funcionar.

Além disso, todos os aparelhos da Coby têm funcionalidades limitadas quanto ao acesso aos programas oferecidos pela Google, já que o app da Google Play (antiga Marketplace) não está presente no aparelho. Até existem tutoriais na internet ensinando a adicionar a loja oficial da Google, mas passar por eles pode ser um verdadeiro tormento para os menos experientes.

Câmera de baixa qualidade

Apesar de marcar presença, a câmera de três megapixels localizada na frente do aparelho oferece qualidade suficiente apenas para aplicativos de conversa e chat online. Se o seu objetivo é tirar fotos de qualidade ou até fazer filmagens, então é melhor passar longe desse modelo.

Outra falha gravíssima é a posição da lente da câmera, que está localizada no canto de baixo do aparelho em vez de ficar na parte superior. Dessa forma, usá-la em aplicativos que só funcionam em uma orientação vertical pode ser um verdadeiro problema pior ainda é tentar ler códigos de barra QR.

Vale a pena?

O Coby Kyros MID7022 pode ser considerado um dos melhores tablets de baixo custo disponíveis no mercado. Considerando o seu bom desempenho e a qualidade da tela, o preço mínimo de R$ 420 cobrado pelo aparelho nas lojas até pode ser considerado um bom investimento.

Os defeitos que mais incomodam nele são a baixa autonomia da bateria e a falta de aderência do sistema operacional ao hardware, mas isso ainda não é o suficiente para ofuscar a qualidade do display capacitivo e do ótimo desempenho durante a execução dos aplicativos.

Apesar de todos os benefícios, ainda não é possível colocar o aparelho no mesmo patamar dos tablets feitos por empresas como a Apple ou a Samsung. Mesmo assim, o gadget leva vantagem em relação aos outros equipamentos de baixo custo disponíveis no Brasil.

Cupons de desconto TecMundo: