Hoje o dia foi focado em medicina e biotecnologia.Começamos ouvindo vários speakers de empresas e pesquisadores ligados à medicina exponencial e longevidade. Apesar de todas as apresentações terem sido fantásticas, mostrando as oportunidades e tecnologias em medicina, a conversa que mais me chamou atenção foi a de David Ewing. Ele lançou para a classe a seguinte pergunta: Quanto tempo você quer viver? Até onde estaria disposto a ir para viver mais?

Aqui na nossa sala, a grande maioria dos votos foi para a opção de viver para sempre. Os alunos que votaram por viver para sempre ficaram surpresos com aqueles que optaram por viver somente 80, 120 ou 150 anos e perguntaram: "Por que não?" A resposta foi: "Por que sim?". Confira a lista de professores envolvidos:

  • -David Ewing Duncan: Experimental Man, Personalized Medicine
  • -David Hanzel PhD Microbiome & biotech innovation/ entrepreneurship
  • -Winnie Yu, Principal and Director of Development, Flextronics Labs : Medical Devices
  • -Alice Zhang, founder Verge Analytics (a YC Company) : New Drug Discovery 
  • -Alex Borve MD - founder, CEO of First Derm (Telemedicine)
  • -Shawna Butler- Exponential Medicine (Grand Challenges, Opportunities)

Mais medicina

Após as palestras, nos dividimos em equipes para analisar problemas pessoais relacionados à medicina. Na minha equipe, uma das meninas tinha perdido a mãe por conta de um aneurisma. Depois desse testemunho, tentamos entender a perspectiva do usuário, o que antecede um aneurisma e como ele pode ser identificado. Em poucas horas prototipamos uma aplicação que utilizava uma lente especial acoplada a câmera do celular para analisar alguns indicadores de saúde através da análise da pupila.

Caso fosse identificado certo risco para o usuário, ele seria orientado a buscar um médico e a família seria avisada. A aplicação também acompanhava as dores de cabeça, fazendo perguntas para tentar definir um padrão de sua causa.

Durante a noite, fizemos um Workshop de biotecnologia básica, para introduzir aos colegas conceitos de células, proteínas, DNA até chegar nos processos que podemos utilizar para manipular material genético durante nossos projetos aqui. Eu fiquei responsável por apresentar DNA e cópia de material genético relacionando com meu background em agricultura e Alimentos geneticamente modificados.

Texto de Mariana Vasconcelos.

O TecMundo publicará toda segunda, quarta e sexta as experiências de Mariana na Singularity University, universidade sediada na NASA, EUA, onde ela conquistou uma bolsa de estudos para o Graduate Studies Program (GSP). Mariana é vencedora do concurso Call to Innovation 2015, da FIAP, com um aplicativo que ajuda a evitar o desperdício de água em plantações agrícolas.

Cupons de desconto TecMundo: