As previsões e estimativas para o futuro do planeta não são muito otimistas, e, como a teoria populacional Malthusiana, é esperado que a população cresça muito mais do que a produção de alimentos – esta teria que aumentar 70% para eliminar a fome do planeta.

Porém, um arquiteto espanhol chamado Javier F. Ponce pode ter encontrado uma solução para amenizar parte do problema. Chamado de SFF – Smart Floating Farms, ou Fazendas Flutuantes Inteligentes –, o projeto apresentado na Forward Thinking Architecture consiste em plataformas flutuantes automatizadas para produção de energia e alimentos.

A estrutura combina a cultura de peixes e vegetais, e tudo isso é alimentado por energia proveniente de fontes renováveis, como células de energia solar. Dessa forma, segundo Ponce, as fazendas flutuantes poderiam ser montadas em lugares onde a comida é escassa e também se tornar grandes aglomerados automatizados – por meio de softwares ou tecnologias de TI – para produção de alimentos.

O único requerimento seria que essas localidades dispusessem de acesso a áreas com água, como rios, lagos e até mesmo o mar.

Não é magia, é tecnologia

Ponce garante que não é nenhuma ficção e que o projeto é uma solução séria e viável, mas que não é feita para resolver todos os problemas de fome da humanidade ou substituir a agricultura tradicional. A ideia é levar alimento para quem precisa, de uma forma sustentável e prática, reduzindo o risco de escassez.

O arquiteto, porém, não dá detalhes de como está o andamento do projeto para dizer se ele realmente pode se tornar realidade ou não. De qualquer forma, "resolver a fome do mundo" talvez possa deixar de ser só um desejo.

Cupons de desconto TecMundo: