Os gráficos gerados pela companhia mostram o uso dos 50 mil cores. (Fonte da imagem: Reprodução/Cycle Computing)

Que os supercomputadores gastam muita energia e funcionam a partir de uma série de núcleos não é novidade, mas o exemplo a seguir é de espantar qualquer um. Cansada de trabalhar com seu servidor próprio, a empresa de softwares para pesquisas farmacêuticas Schrödinger integrou-se ao serviço  de computação em nuvem Amazon Elastic Compute Cloud para criar uma máquina de potência e custo impressionantes.

De acordo com o Arstechnica, são 50 mil cores trabalhando em nuvem para ajudar a processar bancos de dados de todos os cantos do mundo, incluindo São Paulo, com o objetivo de organizar testes com componentes que fariam parte de drogas sintéticas para tratamentos contra o câncer.

O processo movimentou pouco mais de 6.700, que trabalharam durante três horas consumindo 58,7 TB de RAM e custaram US$ 4.800 por hora para a Schrödinger. Com esses números, a Cycle Computing, que oferece o serviço dos superservidores, bateu seu recorde pessoal, já que nunca tinha construído um sistema integrado tão vasto. Ainda assim, a empresa não acredita que vá superar esse valor tão cedo no futuro.

Cupons de desconto TecMundo: