Os serviços de streaming gradativamente se tornam um padrão e ofuscam o aspecto tradicional da televisão. Nomes como Netflix, Crunchy Roll, Crackle e Hulu, entre outros, estão aí para provar a teoria. Sem falar no setor musical: Spotify, Deezer e Rdio estão entre os principais serviços de streaming de música. A Globo entra na onda e prepara o lançamento do Globo Play, uma nova experiência de assistir à programação da emissora. O anúncio foi feito à imprensa na manhã desta segunda-feira, 26, em evento no qual o TecMundo esteve presente.

Com o Globo Play, plataforma de vídeo on-demand, a empresa incrementa sua oferta de vídeos digitais para novos momentos, plataformas e locais de consumo. A partir do dia 3 de novembro, será possível acompanhar a programação ao vivo, assistir a trechos de programas e ter acesso ao acervo de diversos conteúdos em múltiplos devices, como smartphones, tablets, desktops e, em breve, TVs conectadas e até mesmo consoles. O Globo Play também marca o início da distribuição do conteúdo da Globo em 4K.

Presentes no evento estavam Carlos Henrique Schroder, diretor-geral da Globo; Erick Brêtas, diretor de mídias digitais da emissora; Raymundo Barros, diretor de tecnologia; e Eduardo Becker, diretor de comercialização de mídias digitais da Globo.

“Estamos ampliando o alcance de nossa grade linear para novos devices e momentos de consumo, enriquecendo a experiência do público com os nossos conteúdos. Com as mudanças na rotina e novos hábitos de consumo, é natural o fortalecimento de nossa presença em todas as plataformas. Vamos continuar trabalhando para oferecer o melhor conteúdo e da forma que for mais conveniente para a nossa audiência”, afirmou Schroder.

Evolução do Globo TV+

A nova plataforma da Globo é uma evolução do Globo TV+. Enriquecido pela experiência acumulada ao longo desse período, o Globo Play trará diversas novidades para os seus usuários. Entre elas está a transmissão da programação em tempo real, disponível inicialmente para os usuários das áreas de cobertura do Canal 4 do Rio de Janeiro e do canal 5 de São Paulo.

“Vamos oferecer uma experiência premium aos usuários, com melhor usabilidade, disponibilização de conteúdo logo após os programas irem ao ar e um acervo de produções que foram grandes sucessos na TV. Sem falar na transmissão ao vivo da nossa programação, que inclui desde os produtos de dramaturgia, variedades e filmes até nossos telejornais e programas esportivos. É a programação da Globo em qualquer lugar, a qualquer hora e onde o público quiser”, explicou Erick Brêtas.

Conteúdos gratuitos e exclusivos para assinantes

A plataforma oferecerá ainda o resumo dos principais trechos de novelas, séries e minisséries, além da íntegra dos programas jornalísticos e dos telejornais esportivos. Para os assinantes estarão reservados a íntegra dos produtos de dramaturgia, humor e câmeras exclusivas do BBB, além do acervo de programas jornalísticos, novelas, séries e minisséries que foram sucesso na Globo. Entre os mais de 80 títulos do acervo disponíveis, o público poderá rever sucessos como “Avenida Brasil” e “Felizes Para Sempre”.

O conteúdo em 4K é outro diferencial da plataforma da Globo. As minisséries “Dupla Identidade” e “Ligações Perigosas”, com estreia prevista para janeiro, poderão ser consumidas com a tecnologia de ultradefinição.

“Investimos permanentemente em tecnologia, o que nos torna pioneiros no desenvolvimento de soluções para o nosso negócio e garante a alta qualidade das nossas produções e distribuições. O desenvolvimento do aplicativo pela equipe da Globo, em parceria com a infraestrutura da Globo.com, é um exemplo dessa aposta”, afirma Raymundo Barros, diretor de Tecnologia da Globo.

A assinatura do Globo Play será a mesma do Globo.com. Por R$ 12,90 mensais, o consumidor tem acesso a diversos conteúdos selecionados. A promessa é trazer material exclusivo ao serviço de streaming, como o “capítulo zero” de algumas novelas, que não seria transmitido nas TVs, e sim apenas no Globo Play.

Testamos: serviço apresenta estabilidade e aposta em visual simples

No lançamento, já estarão disponíveis ferramentas que permitem comentários sobre a programação, além de compartilhamento e curtidas do conteúdo. A equipe da Globo enviou, exclusivamente à imprensa, um link de acesso para o serviço, e o TecMundo deu suas primeiras navegadas.

A navegabilidade aposta em conceitos simples para vingar. O visual se assemelha bastante ao que vemos no Netflix e outros serviços de streaming: os destaques ficam num scroll horizontal, com pôsteres de cada conteúdo e breve descrição. Ao acessar um item, o usuário pode curtir, compartilhar e comentar abaixo da descrição. O serviço cataloga suas curtidas e, com isso, sugere conteúdos similares.

Há um sinal de “+” em cada categoria, que fica engavetada e é aberta assim que o usuário seleciona o botão. As categorias estão organizadas de forma clara e objetiva, divididas em esportes, noticiários, novelas, minisséries e outros programas.

Além disso, existe a questão de regionalização. Se você estiver no Rio de Janeiro, por exemplo, o telejornal transmitido será local. O mesmo serve para outros estados, que paulatinamente receberão o serviço – principalmente o nordeste, onde o Globo Play chega por etapas. Conforme mencionado, o serviço estará disponível, inicialmente, em São Paulo e no Rio de Janeiro.

E o consumo de banda?

É grande. A própria Globo orienta os consumidores a utilizarem o serviço com WiFi e evitar gastar o plano de dados da operadora de celular. “Um jogo inteiro de futebol pode ser suficiente para consumir o mês inteiro do seu plano”, adiantou Erick Brêtas.

Planos de chegar ao PS4, Xbox One, PS3 e Xbox 360

De acordo com Brêtas, a ideia é tornar o Globo Play um serviço multiplataforma, e isso inclui os video games. Perguntado pelo TecMundo sobre quais consoles devem receber o serviço, o diretor de mídias digitais afirmou que “a equipe está cotando PS3, PS4, Xbox One e Xbox 360”, mas ainda não confirmou em qual aparelho o Globo Play chega primeiro. “O que posso dizer é que em algum console o serviço estará em 2016”, contou.

O Globo Play estará disponível para iOS, Android e desktops no dia 3 de novembro. A versão para Smart TVs chega um pouco depois. A empresa também confirmou a presença do aplicativo nos dispositivos Windows em algum momento futuro.

O que você achou do Globo Play, a “Netflix da programação da Globo”? Comente no Fórum do TecMundo.

Cupons de desconto TecMundo: