O Grooveshark morreu, e ninguém gostou dessa notícia. Nem os usuários, nem os criadores. Talvez os artistas e todos os direitos infringidos envolvidos agradeçam, pois a multa que o falido serviço terá de desembolsar é de US$ 50 milhões. Mas houve uma tentativa de ressurreição do Grooveshark, que teria reativado 90% de seu conteúdo original e, agora, uma nova ação judicial está no encalço disso.

Uma pequena parte da equipe teria mantido vivo o nome Grooveshark e recuperado esses 90% de conteúdo original. Naturalmente, os donos das marcas retomaram a luta contra esse inesperado ressurgimento e entraram com um processo para que o domínio do site seja encerrado. Tudo foi registrado numa corte do distrito sul de Nova York. A história envolve diversos músicas e artistas.

O novo operador se pronunciou no TorrentFreak

O criador do novo site, ao que parece, simplesmente realocou o conteúdo a outro domínio. O operador do ressuscitado Grooveshark escreveu para o TorrentFreak e declarou que sua equipe vai continuar a “revidar indefinidamente” os processos e suas consequências. A briga, portanto, é de cachorro grande. A estrada parece ser longa aqui.

Cupons de desconto TecMundo: