Quem acessou a loja do Steam nos últimos dias pode ter dado de cara com o simulador mais bizarro de todos já feitos: um game que permitia a você “ver a tinta secar”. Sim, nele você basicamente executa a tarefa mais tediosa da existência. Ele, de fato, nem é um jogo de verdade, mas sim uma brincadeira feita no RPG Maker em que suas únicas opções são “ver a tinta secar” ou sair.

A esse ponto, muitos podem estar se preparando para aquele velho discurso de que “o controle de qualidade do Greenlight está péssimo” ou que “a Valve não está nem mesmo analisando o que os desenvolvedores postam na loja”. Mas esse não é nem de longe o caso de Watch the Paint Dry.

O jogo (que já foi tirado do serviço, é claro) conseguiu ir para a biblioteca do Steam graças ao programador Ruby, que se aproveitou de uma brecha no sistema para ignorar os três passos de verificação da Valve. A falha, vale notar, já havia sido descoberta pelo desenvolvedor há meses, porém, após todo esse tempo tentando reportar para a empresa o problema — mas sem sucesso —, ele resolveu aproveitar a situação para dar uma lição à gigante.

O game durou pouco no serviço, mas ao menos serviu para fazer a empresa corrigir uma falha grave em seu sistema

O mais surpreendente de tudo isso é que Ruby não se utilizou de nenhum programa avançado ou um software para ajudá-lo a burlar a criptografia da Valve nem nada parecido. Tudo o que ele fez, na verdade, foi usar as próprias informações contidas no código-fonte do Steamworks para saber qual URL permitiria que ele“pulasse” todas as fases de análise da empresa, passando diretamente para a publicação do título.

Caso você esteja curioso para conferir todo o processo detalhadamente, basta clicar aqui para ver o passo a passo feito por Ruby. Mas nem adianta pensar em tentar usar isso para publicar seu próprio game no site, pois a falha já foi corrigida.

Cupons de desconto TecMundo: