Com mais de 15 milhões de assinantes, o provedor de músicas Spotify agora colhe os frutos de uma jogada de marketing que alavancou a popularidade do serviço, previamente disponível apenas em desktops. No evento Mobile Summit do site Venture Beat, o vice-presidente de publicidade da Spotify, Brian Benedik, contou que a atividade dos usuários que pagam pelo serviço rende diversas informações que ajudam na divulgação de ofertas para quem usa gratuitamente.

“Através do uso de playlists customizadas por outros clientes, podemos identificar os ouvintes que participam de atividades específicas, como uma lista de músicas apropriadas para tocar durante um churrasco. Em conjunto com dados de cadastro como idade, sexo e localização de cada pessoa, podemos oferecer anúncios mais apropriados para os clientes não pagantes”, afirma Benedik.

“Outras empresas também são beneficiadas pela estratégia de divulgação do Spotify: a Red Bull, por exemplo, pode parecer só uma fabricante de bebidas, mas é uma forte marca musical devido ao patrocínio de vários artistas. Liberar um espaço para a empresa divulgar os artistas dela fortalece parcerias corporativas e atrai clientes que se associam com a marca”, conta o executivo. Confiante, ele atesta que quanto mais as pessoas usarem o serviço gratuito, maior será a probabilidade de elas aderirem à versão paga.

O Spotify já está disponível no Brasil e é compatível com PCs em sistemas Windows, Mac e Linux, assim como smartphones e tablets com iOS e Android. O serviço gratuito é sustentado por anúncios constantes, enquanto a assinatura mensal (R$ 14,90 mensais) remove a publicidade e permite o download das músicas do serviço para uso offline.

Cupons de desconto TecMundo: