O Spotify é uma das marcas mais conhecidas da internet na atualidade e o principal serviço de streaming de música do mundo, com mais de 100 milhões de usuários mensais ativos e 50 milhões de assinantes pagos. Tamanho sucesso torna natural o surgimento de rumores sobre uma oferta pública de ações na bolsa de valores, algo que vem ganhando força nos últimos dias.

Segundo informa o site da Billboard, o Spotify vem realizando uma série de pequenos movimentos que indicam esse passo. O primeiro deles seria um acordo com um grupo de compositores que processava a empresa em uma disputa sobre pagamento de direitos autorais.

O Spotify é conhecido por pagar pouco aos artistas, o que pode minar a imagem da empresa e levantar desconfiança por parte de investidores. Dessa forma, chegar a um acordo de US$ 43,4 milhões com um grupo de compositores que processavam a companhia passa uma boa impressão e pode trazer bons frutos em uma possível oferta pública inicial (IPO).

Especialistas no conselho diretor

Outro indício de que o Spotify deve abrir as suas ações ao público em breve vem da parte administrativa da companhia. De acordo com o TechCrunch, a empresa contratou recentemente quatro especialistas para o seu conselho diretor, sendo eles o ex-diretor de operações da Disney Tom Staggs, um antigo funcionário da Cisco, responsável pelo setor de carro elétrico da companhia, Padmasree Warrior, o ex-diretor de produto do YouTube Shishir Mehrotra e a investidora sueca Cristina Stenbeck.

De acordo com analistas, essas adições à equipe que comanda a empresa sueca de streaming também contribuem para melhorar a sua imagem, algo essencial para o sucesso de uma IPO. Mas, como a venda das ações ainda é apenas um rumor, é necessário aguardar os próximos capítulos para saber como o Spotify se sairá na bolsa de valores — e se isso acontecerá de fato.

Cupons de desconto TecMundo: