A Sony foi uma das primeiras companhias a investir na resistência à água como uma das principais características de seus produtos, filosofia que mantém até hoje. Prova disso são as adições recentes à linha Xperia, que atingiram a certificação IP 68, o maior número da categoria disponível na atualidade.

Isso não impediu que a companhia tomasse uma decisão um tanto controversa essa semana, afirmando que os consumidores não devem usar seus aparelhos quando eles estiverem submersos na água. “A classificação IP de seu dispositivo foi atingida em condições laboratoriais no modo de espera, então você não deve usar seu dispositivo debaixo da água, como para tirar fotos”, afirmou a empresa.

O que torna essa declaração especialmente estranha é o fato de que o material promocional usado pela companhia normalmente mostra justamente essa situação: pessoas usando seus smartphones para registrar fotografias submersas.  O novo posicionamento da Sony indica que a empresa não está tão confiante assim na resistência dos produtos que envia ao mercado.

Testes conduzidos em laboratório

“Os testes de laboratório não avaliam os aparelhos em movimento ou sendo usados. Há vários fatores ambientais que não podem ser avaliados (movimentos da água ou mudanças de pressão) quando um dispositivo é usado abaixo da água. Assim, não recomendamos que você coloque o Xperia Z5 na água”, complementa a fabricante.

Avisos do tipo já são usados pela companhia desde que o Xperia Z3+ surgiu nas lojas, provavelmente como uma forma de assegurar uma proteção jurídica extra. Apesar de muitos produtos da empresa serem vendidos como sendo totalmente resistentes à água, não são raros os casos de consumidores que viram seus dispositivos pararem de funcionar graças à infiltrações ocorridas através de brechas nos displays ou bordas de seus gadgets.

Cupons de desconto TecMundo: