O CEO da Sony Corporation, Kazuo Hirai, tem surpreendido os investidores e admiradores da Sony hoje. Depois de mostrar que a empresa deve voltar a lucrar neste ano, depois de quase uma década de prejuízos, ele começou a soltar algumas bombas.

Primeiro, ele disse que a companhia iria focar seus recursos e setores realmente lucrativos, como videogames e sensores de imagem, e daria menos importância para TVs e smartphones, que têm enfrentado dura concorrência nos últimos.

Depois disso, em uma entrevista, ele comentou que a venda desses dois “setores capengas” era uma possibilidade que estaria sendo considerada. A novidade da vez é que a empresa anunciou que está separando sua divisão de áudio e vídeo em uma subsidiária independente, porém ainda de propriedade da Sony.

Desmantelando aos poucos

Algo semelhante aconteceu com o setor de TVs, que ainda faz parte da corporação, em 2014. Antes disso, a divisão de computadores pessoais foi vendida pelos mesmos motivos, o baixo desempenho. Não há informações sobre como exatamente essa nova empresa subsidiária de áudio e vídeo da Sony vai operar, mas há especulações de que isso seja apenas um movimento em direção a uma venda desse negócio para outra empresa.

Mesmo com a Sony sendo desmantelada nos últimos anos devido a dificuldades financeiras, a companhia tem conseguido melhorar seu desempenho no mercado, especialmente em 2014, quando as ações da companhia valorizaram 80% no acumulado do ano.

Hirai diz ainda que, caso tudo corra bem, focando em setores realmente lucrativos, a Sony pode chegar a lucrar 500 bilhões de yens (R$ 11 bilhões) no fim de 2018. Esse seria um grande salto se compararmos com os 20 bilhões de yens (R$ 480 milhões) que a empresa deve lucrar no período entre março de 2014 e março de 2015.

Cupons de desconto TecMundo: