Há atualmente pelo menos três bancos interessados em ajudar a Sony a passar adiante todo um setor do grupo. De acordo com a agência de notícias Reuters, a divisão de baterias de lítio deve ser vendida para devolver à gigante japonesa um pouco de fôlego.

Trata-se de um negócio que emprega, atualmente, 2,7 milhões de pessoas — tendo gerado um faturamento de US$ 1,74 bilhão no ano passado. Entretanto, a venda do setor deve servir como um contrapeso para a baixa na venda de televisores.

Entre as interessadas no negócio, aparecem a taiwanesa Hon Hai Precision Industry e a chinesa BYD Co Ltd — esta contando com o bilionário Warren Buffett entre os seus apoiadores. Ademais, além da Sony Energy Devices, a Hon Hai pode também estar de olho na Sharp Corp, a fim de se tornar uma investidora desta.

Um setor tradicional

Vale lembrar que o setor de baterias da Sony consta entre os mais tradicionais, tendo sido formado em 1975 (como Sony-Eveready), fruto de uma joint venture com a Union Carbide Corp. A divisão produz atualmente todas as baterias de lítio utilizadas em computadores, tablets e smartphones.

Para efeitos de comparação, conterrâneas como a Panasonic, a NEC e a Hitachi — sem falar em diversas rivais sul-coreanas — tocam adiante atualmente um mercado que movimenta US$ 18 bilhões por ano.

Cupons de desconto TecMundo: