(Fonte da imagem: Divulgação/Sony)

De acordo com o site DigiTimes, a Sony é a mais nova fabricante de smartphones a aderir ao sistema de resfriamento líquido — particularmente, em seu novo Xperia Z2. A companhia segue os passos da pioneira japonesa NEC, que utilizou a referida tecnologia de arrefecimento em seu MediaS X06E (movido por um Snapdragon 600).

Conta-se ainda que, no momento em que a NEC entrava no barco do arrefecimento líquido, também a Samsung e a Lenovo andavam às voltas com as desenvolvedoras de módulos termais taiwanesas, por conta de um desenvolvimento colaborativo. Embora a tecnologia hoje já esteja disponível para adoção em massa, ambas acabaram engavetando a ideia.

Apesar disso, há problemas de aquecimento

O Xperia Z2 foi adiado até o próximo mês de junho em Hong Kong e também em vários outros mercados — com especulações de que a Verizon colocaria o aparelho nas prateleiras estadunidenses durante a segunda metade de 2014. Embora, inicialmente, o burburinho online não tenha se referido a problemas de aquecimento, mas sim de falta de componentes, parece que, ao final, pode ser mesmo um pouco de tudo.

(Fonte da imagem: Divulgação/Sony)

De acordo com o site phone Arena, há relatos de usuários em Singapura — onde o smartphone foi vendido durante uma semana — que tiveram seus smartphones transformados em fritadeiras sempre que tentavam registrar vídeos em 4K (resolução quatro vezes maior do que a Full HD). Ao que parece, o aquecimento era tanto que a câmera do celular acabava por desligar sozinha.

“Tomamos conhecimento sobre alguns usuários encontrarem problemas ao gravarem vídeos [com resolução 4K] por longos períodos. Essa ação pode exigir muito do processador e da bateria do seu aparelho, bem como memória. Sendo assim, para uma melhor experiência nós recomendados que você instale um cartão SD de alta capacidade (o Xperia Z2 pode reconhecer cartões de até 128 GB) e capture vídeos em 4K em pequenos intervalos que não passem de alguns minutos por vez”, disse a Sony. 

Será mesmo à prova d’água?

Além disso, alguns usuários relataram também certo “vão” entre a tela e o corpo do Z2, o que comprometeria a resistência à água do aparelho. A Sony garante que ambos os casos são atualmente “investigados”.

(Fonte da imagem: Reprodução/XperiaBlog)

O novo Xperia foi anunciado durante a feira MWC (Mobile World Congress), em Barcelona. Originalmente, a Sony planejava lançar o smartpohone a tempo de bater de frente nas prateleiras com as competidoras Samsung e HTC. Entretanto, considerados os possíveis acidentes de percurso, o melhor mesmo deve ser aguardar por algum movimento oficial da companhia.

Arrefecimento por líquido

As tubulações utilizadas para o arrefecimento líquido em smartphones são consideravelmente menores do que suas contrapartes desenvolvidas para sistemas maiores. Trata-se de apenas 0,6 milímetro de diâmetro — em comparação com os tubos utilizados em desktops e laptops, que normalmente medem 0,8 milímetro.

O funcionamento é análogo ao de uma geladeira ou ao do radiador de um automóvel. No interior da tubulação do sistema, corre um líquido que se expande (evapora) quando absorve o calor, condensando-se, posteriormente, em outra parte do sistema — em um ciclo virtualmente sem fim. Pretende-se que a tecnologia acabe por substituir as tradicionais folhas de fibra de carbono.

Sistema de arrefecimento líquido em um laptop. (Fonte da imagem: Reprodução/Wikimedia Commons)

Embora a maioria do processamento mobile atual ainda não exija grandes esfriamentos (salvo exceções, como se viu), fato é que a novidade deve se tornar mais e mais vital, conforme aumenta o poder de processamento de tablets e smartphones — sobretudo em modelos de ponta.

Cupons de desconto TecMundo: