Shazam ganha extensão do Chrome para reconhecer músicas

1 min de leitura
Imagem de: Shazam ganha extensão do Chrome para reconhecer músicas
Imagem: Shazam
Essa não é uma matéria patrocinada. Contudo, o TecMundo pode receber uma comissão das lojas, caso você faça uma compra.
Avatar do autor

O popular serviço de reconhecimento de músicas da Apple – o Shazam – foi discretamente convertido, no final do ano passado, em uma extensão do Chrome, para ser utilizada pelos usuários do navegador. De acordo com o 9to5Google, o novo recurso só foi divulgado no site do Shazam e está disponível no menu suspenso "Extensões do Chrome", à direita da barra de endereços, e pode ser fixado para uso imediato. Aí, é só clicar no ícone e em "para Shazam".

Mesmo antes de a Apple comprar o identificador de músicas em 2017, o serviço já funcionava nativamente no sistema operacional da Maçã. Tanto em iPhones como nos Macs, é possível pedir à Siri para identificar uma música que esteja tocando na Netflix ou no YouTube, por exemplo, sem nem mesmo precisar abrir o Shazam. Nos iPhones, a funcionalidade foi incorporada ao Centro de Controle.

Fonte: Shazam/Divulgação.Fonte: Shazam/Divulgação.Fonte:  Shazam 

Como o Shazam funciona no Chrome?

Depois de instalada, como explicado acima, a extensão Shazam Chrome abrirá uma interface do aplicativo para "ouvir" a música que está sendo reproduzida. Enquanto isso ocorre, é exibida uma instrução para "não atualizar ou fechar esta guia". Quando a extensão reconhece a música, abre uma opção para tocá-la no Apple Music, onde os assinantes podem acessar a versão completa após fazer o login.

A página principal da extensão explica que o Shazam permite “obter letras, videoclipes e muito mais com um clique”. Quando aberta, a página principal tem um menu suspenso para consultar o histórico de músicas do Shazam Browser.

Segundo o 9to5Google, o motivo para a falta de publicidade sobre a liberação da extensão é que ela ainda não está funcionando corretamente para todos os usuários, tendo sido retirada da Chrome Web Store segundo uma atualização publicada no site nesta terça-feira (11).