Windows 11: Microsoft mostra como “burlar” verificação de TPM e CPU

1 min de leitura
Imagem de: Windows 11: Microsoft mostra como “burlar” verificação de TPM e CPU
Imagem: A9 STUDIO/Shutterstock
Avatar do autor

Alguns usuários do Windows estão enfrentando problemas de incompatibilidade de hardware na atualização para o Windows 11, lançada na última terça-feira (5). Na verificação da instalação, o sistema pode impedir o update por causa do TPM 2.0 ou da CPU. No entanto, a própria Microsoft publicou uma forma de contornar esse problema.

Nos erros, que podem ser exibidos na verificação da instalação ou no aplicativo PC Health Check, pode ser apontada a falta de suporte para CPUs e a falta do TPM 2.0. O módulo de segurança deve trazer mais garantias aos usuários, por isso tem sido requerido. Para “burlar” esses erros, o suporte da Microsoft compartilhou uma alteração de registro que pode ser feita.

Erro CPU incompatível WindowsO TPM 1.2 ainda continua como um requerimento de hardware do Windows 11.

A instalação em dispositivos “não elegíveis” pode não ter “garantia de receber atualizações, incluindo, mas não se limitando a atualizações de segurança”, alerta a Microsoft. Os usuários também devem ter cuidado ao realizar alterações no registro do sistema operacional, o que pode causar problemas de funcionamento dos PCs se feitas de maneira incorreta.

Como burlar a incompatibilidade

Usuários com problemas na instalação do Windows 11 relacionados a incompatibilidade com o TPM 2.0 ou de CPU podem seguir a recomendação da Microsoft. Para isso, é preciso abrir o “Editor do registro”, digitando seu nome na pesquisa do Windows. Depois, basta fazer a seguinte edição:

  1. Acesse a chave “HKEY_LOCAL_MACHINE\SYSTEM\Setup\MoSetup”, navegando nas pastas

  2. Clique duas vezes no arquivo “AllowUpgradesWithUnsupportedTPMOrCPU”

  3. No editor, mude o valor de zero (0) para um (1)

Editor do registro WindowsPágina do Editor do registro do Windows.

Para fazer a alteração de registro, é necessário que o usuário seja o administrador do PC. Segundo a Microsoft, ainda é preciso que o computador tenha o TPM 1.2. Os requerimentos de hardware, entretanto, podem deixar de fora alguns usuários com máquinas mais antigas, mas mesmo usuários de novos modelos relatam problemas.