Alemanha usará projeto de Apple e Google para rastrear coronavírus

1 min de leitura
Imagem de: Alemanha usará projeto de Apple e Google para rastrear coronavírus
Essa não é uma matéria patrocinada. Contudo, o TecMundo pode receber uma comissão das lojas, caso você faça uma compra.
Avatar do autor

A Alemanha anunciou neste domingo (26) que vai utilizar o sistema de rastreamento de contato entre usuários criado a partir de uma parceria entre Apple e Google. Segundo a agência de notícias Reuters, a API conjunta será utilizada pelo governo local para ajudar a identificar a transmissão do novo coronavírus a partir da construção de uma possível cadeia de infecção.

O anúncio indica que o sistema das duas gigantes está cada vez mais popular entre políticos europeus. O principal motivo é a privacidade, já que o sistema é descentralizado, ou seja, não envolve a coleta de muitos dados de usuários e não deixa essas informações nas mãos de uma única fonte.

Anteriormente, a Alemanha havia anunciado que desenvolveria o seu próprio sistema de rastreamento, mas voltou atrás e se juntou a países como Suíça e Áustria, que já escolheram o procolo de Apple e Google. Regiões como Reino Unido e França ainda mantêm essa ideia, já que desejam ter mais controle sobre os dados para enviá-los às autoridades de saúde responsáveis.

Serviço perigoso

O objetivo original dos projetos de rastreamento envolve saber se as pessoas estão realmente respeitando o distanciamento social em tempos de pandemia e se há pontos de aglomeração nas cidades.

Basicamente, o funcionamento envolve o rastreio de usuários e um compartilhamento de sinal usando Bluetooth: quando pessoas se aproximam em ambientes públicos, os dispositivos funcionam como beacons e disparam sinais entre si para confirmar a proximidade das pessoas — uma solução que já foi sugerida até mesmo pelo Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT). Para isso, aplicativos específicos precisam da instalação e ativação por parte do usuário.

O uso desse serviço ainda é considerado bastante polêmico: apesar da boa intenção, a plataforma traz uma quantidade enorme de dados a respeito de cidadãos, o que eleva a preocupação sobre vigilância a partir de dispositivos móveis.

Fontes

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Alemanha usará projeto de Apple e Google para rastrear coronavírus