Os estúdios de Hollywood querem romper a exibição de suas produções na Netflix para poderem lançar serviços similares ao da gigante do streaming. Porém, questões contratuais podem impedir que os planos dessas grandes produtoras se concretizem.

A Walt Disney Company, por exemplo, anunciou há 2 anos que pararia de licenciar filmes para a Netflix. A proprietária de Star Wars e Marvel lançará um serviço semelhante ao da plataforma, o Disney+, e pretende ter a exclusividade de transmissão de seus próprios títulos.

Porém, de acordo com fontes ouvidas pela Bloomberg, mesmo que fossem retirados da Netflix, todos os filmes lançados pela Disney entre janeiro de 2016 e dezembro de 2018 voltariam para a biblioteca da dona de "Stranger Things" em 2026.

Questão de contrato

Por contrato, títulos da NBCUniversal e AT&T, que controla HBO e Warner Bros., também estão vinculados à Netflix por anos, o que impede que as empresas simplesmente retirem suas produções da plataforma.

Isso significa que os fãs de séries como "The Office", "Friends", "Grey's Anatomy", "Supernatural", "The Flash" e "The Walking Dead", produzidas por grandes estúdios de Hollywood, ainda poderão assisti-las na Netflix por um bom tempo.

No caso da Disney especificamente, a coisa pode ser ainda mais complicada, pois, além de não conseguir retirar todos seus títulos da plataforma, a proprietária dos títulos da Pixar poderia, ainda, ficar sem os filmes que estão em contrato com a Netfix, dizem as fontes ouvidas pelo publicação.