Pensando na segurança daqueles que utilizam o Firefox, a Mozilla informou que não vai mais aceitar extensões que escondam fragmentos de seu código. A decisão faz parte da nova política de proteção da empresa, que entrará em vigor a partir do dia 10 de junho.

“Continuaremos a permitir códigos gerados por máquinas e que estejam encurtados ou concatenados, desde que a base do código esteja inclusa no pacote. Se sua extensão está usando um código ofuscado, é essencial que você nos envie uma nova versão até o dia 10 de junho para impedir que ela seja rejeitada ou bloqueada”, escreveu Caitlin Neiman, gerente de comunidade de extensões da Mozilla, em uma mensagem publicada no blog oficial da empresa.

Segurança acima de tudo

A medida em questão visa não apenas oferecer um ambiente mais seguro mas também evitar que alguns programadores violem os termos da empresa. Ofuscar um código é uma tática que faz com que pessoas mal-intencionadas acabem escondendo informações prejudiciais em suas fontes, o que pode ser uma porta de entrada para criminosos virtuais realizarem suas ações.

Também houve a menção de que a Mozilla tomará dois tipos distintos de ações de acordo com o que julgar prejudicial. A primeira delas será uma espécie de alerta que permitirá ao usuário negar o bloqueio e continuar utilizando a extensão, enquanto a outra excluirá o serviço completamente do navegador sem a possibilidade de recorrer a ele novamente.

Cupons de desconto TecMundo: