Um profissional autônomo que trabalha com edição de vídeos chamado Dave Cooper está processando a Adobe após um bug no programa Adobe Premiere Pro supostamente deletar cerca de 100 mil arquivos de vídeo do computador dele, incluindo conteúdo que nunca foi editado ou acessado utilizando o Premiere.

De acordo com o processo aberto por Cooper, o problema teria acontecido com a versão 11.1.0 do Premiere Pro CC 2017 e estaria relacionado à ferramenta de limpeza do cachê do programa. Ele diz que ao usar essa função, todos os milhares de arquivos foram apagados do computador. Cooper estima que o valor dos vídeos, contabilizando custos de filmagem e edição, fique em torno de US$ 250 mil.

Embora esse caso específico ainda não tenha sido julgado, a chance de que a história de Cooper tenha fundamento é alta. No ano passado, a Adobe reconheceu a existência desse problema e recomendou que usuários dos seus programas mantivessem a pasta “Media Cache” em um local separado dos arquivos de vídeo originais.

Mesmo com o aviso, a versão do programa com o bug foi utilizada pelos usuários durante um mês, período que a empresa levou para soltar uma atualização. Tudo indica que foi nessa época que o problema aconteceu. Cooper e seus advogados tentaram fechar um acordo com a companhia antes de entrar na justiça, mas a Adobe recusou a tentativa.