Segundo apurou a reportagem do The Verge, a Google vem exigindo que as fabricantes de smartphones Android que utilizam seu pacote de apps (Play Store, GmailDrive etc.) entreguem atualizações de segurança regulares aos consumidores no mínimo por dois anos.

Isso não vale para atualizações de versão, mas sim apenas para atualizações de segurança, aquelas que a Google lança mensalmente, e as fabricantes e operadoras nem sempre distribuem.

Com a nova exigência, entretanto, as empresas envolvidas terão até 90 dias para corrigir falhas de segurança contando a partir do dia em que elas foram identificadas e corrigidas pela Google. Isso está explícito no novo contrato de certificação de aparelhos que a Google faz com fabricantes parceiras.

googleCelulares da Google e modelos do programa Android One são os únicos a receber pacotes de atualizações de segurança mensalmente (fonte: androidcentral)

Caso elas quebrem essas regras, a empresa poderá simplesmente negar a certificação novos aparelhos, impedindo que as fabricantes possam vender seus celulares no mercado com o pacote Google instalado de fábrica.

No primeiro dos dois anos de atualizações obrigatórias, a Google explica que a fabricante deve enviar pacotes de segurança pelo menos quatro vezes. Não há exigências específicas para o segundo ano, mas a regra dos 90 dias exige que isso também aconteça pelo menos quatro vezes ao ano.

Muitas fabricantes acumulam dois ou três pacotes de segurança mensais da Google e os enviam em lote para seus dispositivos

Isso porque muitas fabricantes acumulam dois ou três pacotes de segurança mensais da Google e os enviam em lote para seus dispositivos, para evitar atualizações mensais e economizar com o trabalho de seus desenvolvedores.

É interessante destacar que todas essas novas exigências entraram em vigor para smartphones lançados no mercado a partir de 31 de janeiro de 2018. Além disso, os modelos que venderam menos de 100 mil unidades globalmente não entram nesse pacote.

A fragmentação da responsabilidade

A Google tem enfrentado problemas com fabricantes e especialmente operadoras com a distribuição de pacotes de segurança para o Android. A fragmentação da responsabilidade de atualização muitas vezes significa que vários aparelhos nunca recebem qualquer atualização depois de lançados.

Essas novas medidas são uma forma de a empresa melhorar isso. Outra foi a reestruturação total do código do Android Oreo, que facilitou o processo de atualização de software e também a instalação de pacotes de segurança.

A empresa também tem incentivado empresas que seguem seus requerimentos de segurança quanto a atualizações. A Google só recomenda a compra por parte de empresas de smartphones de empresas que distribuem atualizações regularmente.

Cupons de desconto TecMundo: