De acordo com Devin Coldewey, do TechCrunch, um dos mais populares players de música dos anos 1990 e 2000 está voltando. O Winamp está prestes a ganhar uma nova versão oficial após mais de 10 anos sem nenhuma correção ou adição de ferramentas.

A comunidade de usuários, entretanto, vem trabalhando continuamente em algumas novidades que podem ser implementadas na medida do possível, bem como em novas skins ou temas. Só que, agora, o software voltará a ser desenvolvido e passará por uma grande transformação.

Segundo Alexandre Saboundjian, CEO da Radionomy — empresa que comprou o Winamp da AOL em 2014 — está trabalhando em uma grande atualização prevista para lançamento em 2019.

Streaming e podcast

Com isso, o Winamp deixará ser apenas um player de arquivos em MP3 e passará a integrar serviços de streaming, além de funcionar ainda como um agregador de podcasts. Em outras palavras, os desenvolvedores querem trazer o software definitivamente para o século 21.

“Você poderá ouvir os arquivos MP3 que você tem em casa, mas também poderá consumir músicas na nuvem, podcasts e estações de rádio via streaming, e talvez playlists que você pode ter criado”, comentou Saboundjian em entrevista ao TecCrunch.

Não há detalhes sobre como exatamente o novo Winamp fará tudo isso. Pode ser que o software integre de alguma maneira serviços como Spotify e Deezer em sua interface, mas talvez essa questão do streaming fique focada em serviços alternativos como o SoundCloud.

Ainda existem mais de 100 milhões de usuários ativos mensalmente do Winamp

De acordo com a Radionomy, ainda existem mais de 100 milhões de usuários ativos mensalmente do Winamp, e a empresa conta com essa comunidade dedicada para fazer o novo player se dar bem. Para agradar esse pessoal, todas as antigas ferramentas que faziam parte do pacote PRO, que era pago, serão em breve disponibilizadas de graça.

O novo Winamp será essencialmente um player de áudio múltiplo para smartphones, mas a versão desktop para Windows deve continuar sendo atualizada e mantida com as mesmas funcionalidades do mobile.