Usuários do Spotify estão se organizando para que a companhia disponibilize a função de bloquear seguidores na plataforma. Diversas postagens foram realizadas nos fóruns da comunidade, e a empresa respondeu à mensagem mais curtida (mais de 3 mil likes), informando que considera isso uma "boa ideia", mas não tem planos atuais para implementá-la.

As principais reclamações vêm de pessoas que estão sendo assediadas por ex-parceiros. A plataforma do Spotify permite que qualquer um siga qualquer outro assinante, o que significa acesso a playlists compartilhadas e ao que o usuário está ouvindo no momento.

A reclamação não é nova; usuários têm solicitado que o Spotify adicione um recurso de bloqueio desde 2012. Ao que tudo indica, a empresa reconhece o valor disso, mas não tem pressa em implementar o que parece ser uma proteção básica nos dias de hoje.

O Spotify ainda não tem nenhum cronograma sobre os planos para um recurso de bloqueio. Porém, só o fato de considerar o recurso uma "boa ideia" pode ser um bom presságio de que as políticas devem estar mudando.

E tudo isso veio à tona quando o Instagram confirmou que está testando uma opção para remover seguidores. Em ambos os casos, a filosofia é a mesma: as companhias estão reconhecendo que os usuários não querem uma escolha binária entre contas totalmente privadas ou sem controle sobre quem visualiza suas informações. Da mesma forma, reconhecem que o assédio online pode envolver atividades passivas, não apenas mensagens ameaçadoras ou invasão de perfis.

Os assinantes do Spotify que também desejam que o recurso de bloqueio seja implementado podem reforçar o pedido através do fórum da comunidade.