Recentemente, o Laboratório de Pesquisas da Microsoft em Montreal divulgou um projeto open source bem interessante, chamado "Text World", um framework na linguagem Python que pode ser utilizado para criar jogos baseados em textos.

O nome pode parecer um pouco estranho, mas os  games baseados em textos — também conhecidos como ficção interativa  são aqueles em que tanto o ambiente quanto as ações do jogador são representadas total ou parcialmente por texto. Conforme a pessoa vai explorando o universo, são mostradas descrições visuais do ambiente, quais objetos estão por perto e outras informações relevantes, sempre por meio de textos.

Para interagir com objetos, personagens e outros itens, são emitidos comandos de texto. Em seguida, o jogo dá um feedback para o usuário sobre o que a ação causou. Geralmente, títulos do gênero trazem puzzles para serem resolvidos, localizações a serem alcançadas e outros.

No caso do TextWorld, há dois componentes principais: um gerador de jogos e um motor. O primeiro converte especificações complexas  como quantidade de salas, duração e objetos  em um game executável feito a partir de um código-fonte. Já o segundo é uma espécie de máquina que verifica se todos os passos são válidos, utilizando algoritmos.

Atualmente, o jogo ainda está em fase Beta. Segundo os criadores, o TextWorld possui uma proposta interessante por trabalhar a aprendizagem por reforço com a linguagem natural, tecnologias que não costumam funcionar bem juntas. A aprendizagem por reforço foi utilizada em jogos de sucesso, como Pac Man, mas, no caso deles, o agente podia apenas realizar ações simples. Em TextWorld,é preciso ler e produzir linguagens naturais, que são atividades de maior complexidade.